Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

13/11/2013 - Amazonas Em Tempo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Félix Valois mantém discrição sobre denúncia de estelionato

Por: Luana Gomes


Pelo “andar da carruagem”, a Comissão de Sindicância da Câmara Municipal de Manaus (CMM), instalada na última segunda-feira para apurar denúncias feitas pelo advogado e presidente do Conselho Municipal de Gestão Estratégica, Félix Valois, em seu artigo semanal sobre estelionato envolvendo o Plano Diretor, deve ultrapassar o prazo dado pelo presidente da casa legislativa, vereador Bosco Saraiva (PSDB), para concluir o relatório, que seria até a próxima segunda-feira.

Em reunião com o grupo ontem à tarde, Valois manteve a discrição na hora de revelar nomes referentes à tentativa de extorsão contra um empresário da construção civil feita por quatro homens engravatados que se identificaram como vereadores.

A denúncia relatava o pedido de “contribuição” feito pelos supostos parlamentares para a aprovação do Plano Diretor sem qualquer oposição quanto à construção de prédios de até 25 andares e foi abordada em artigo publicado em um periódico local na última semana.

Diante desta denúncia , o presidente da CMM estipulou prazo até segunda-feira para conclusão do documento. Contudo, segundo o presidente da comissão, Mário Frota (PSDB), não há como estabelecer prazos quando o sucesso dessa investigação depende da pessoa que denunciou a tentativa de extorsão ao advogado.

“Ele (Félix Valois) deu sua palavra de que iria ouvir o cidadão (que denunciou a tentativa de extorsão) e saber se ele autorizava dar o nome dos supostos vereadores, se estava disposto a conversar, se reconhecia algum deles”, afirmou.

Extorsão

Com a suposição de que a extorsão não tenha sido praticada a um empresário da construção civil de pequeno porte, o vereador destacou que a empresa deve ser grande e, consequentemente, se utilizar de câmeras de segurança para filmar “quem entra e quem sai”.

De acordo com Frota, não é possível que o denunciante não reconheça os “pilantras”, caso eles realmente sejam parlamentares, já que todos são bastante conhecidos pela população.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 127 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal