Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

13/11/2013 - Dinheiro Vivo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Governo britânico terá criado contas falsas no LinkedIn para espiar telecomunicações

Por: Jorge Reyes

As páginas da rede social serviram para aceder a dados de empresas de telecomunicações na Bélgica, Suíça e Luxemburgo, avança Der Spiegel.

O departamento de comunicações do governo britânico (GCHQ) – o equivalente à NSA dos Estados Unidos – criou contas falsas no LinkedIn para aceder a dados de empresas de telecomunicações europeias, noticia a imprensa britânica.

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, documentos divulgados por Edward Snowden revelam que os serviços britânicos espiaram funcionários responsáveis pela segurança de várias redes de comunicação da Europa.

A revista alemã Der Spiegel avança que uma das táticas utilizadas pelos serviços britânicos para monitorizar chamadas telefónicas e tráfego online foi instalar 'software' nos computadores das empresas, através de cópias falsas de páginas populares.

A Der Spiegel explica que o GCHQ descobriu quais os funcionários da empresa de telecomunicações belga Belgacom que tinham perfis no LinkedIn ou outras redes de negócios. Depois, criaram páginas falsas no LinkedIn, indistinguíveis das páginas originais, que serviam de cavalos de Tróia, instalando software nos computadores dos outros utilizadores.

O processo, conhecido por “Quantum Insert”, terá dado ao governo britânico acesso aos 'routers' da Belgacom.

Segundo a Der Spiegel, os espiões britânicos terão ainda acedido aos computadores de engenheiros das empresas Comfone, com sede na Suíça, e Mach, com sede no Luxemburgo. A esta revista, um porta-voz do LinkedIn afirmou que a rede social nunca teve conhecimento desta alegada atividade “e nunca a aprovaríamos, independentemente do seu propósito”.

O objetivo de espiar empresas de telecomunicações, especula a imprensa britânica, será recolher retratos detalhados de suspeitos do governo. Os documentos divulgados por Edward Snowden denunciam a existência de um departamento dos serviços de segurança britânicos chamado “My Network Operations Centre”, ou MyNOC, que reúne vários funcionários, de diferentes departamentos, para espiarem empresas de telecomunicações internacionais.

Na Bélgica, segundo avança a imprensa britânica, o Ministério Público já lançou uma investigação. Do lado do governo britânico, o GCHQ recusou, para já, comentar as alegações.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 145 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal