Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

21/10/2017 - Notícias Automotivas / Estadão Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Japão: Kobe Steel confessa mais falsificação e aço adulterado

Por: Ricardo de Oliveira


Uma unidade de processamento de aço da Kobe Steel se tornou pivô de uma nova denúncia. A terceira maior siderúrgica do Japão, envolvida recentemente num escândalo de falsificação de dados de qualidade e dureza do alumínio fornecido para mais de 200 empresas, incluindo boa parte dos maiores fabricantes mundiais de automóveis, confessou mais um novo caso de falsificação de dados de qualidade.

Desta vez, o caso envolve a produção de aço, que estaria fora dos padrões estabelecidos pelo governo do Japão. De acordo com a Kobe Steel, o aço produzido não atendia às especificações nacionais, mas cumpriam os níveis de segurança e qualidade. O que acontecia é que o produto vendido para as montadoras e outros clientes estavam abaixo do acordado entre as partes. Ou seja, a japonesa vendeu um produto de qualidade inferior à fechada com os clientes.

Sem cumprir os acordos comerciais com seus clientes, a Kobe Steel não quais padrões industriais foram violados. Anteriormente, a empresa havia revelado que dados falsificados eram relacionados apenas com alumínio e cobre fornecidos aos clientes. Agora, a companhia diz que algumas das empresas afetadas pela compra do produto adulterado, estão buscando as siderúrgicas concorrentes.

Diante da enorme repercussão, dentro e fora do Japão, o Departamento de Justiça dos EUA já está investigando possíveis riscos na segurança de produtos feitos com o aço da empresa japonesa. Pelo menos quatro fabricantes de veículos indicaram que não detectaram problemas de segurança em seus carros feitos com o material comprado da Kobe Steel. A siderúrgica nipônica também disse que não conhecer relatos de problemas causados por alumínio, cobre e aço fornecidos aos clientes.

No caso envolvendo qualidade inferior à proposta em acordo com os clientes, o governo japonês disse que se trata de um assunto entre empresas, mas quer estar ativamente envolvido e considera como “lamentável” a prática da Kobe Steel no mercado. Da mesma forma que o governo americano começa a investigar o alumínio usado na indústria aeroespacial, a União Europeia também se posicionou sobre o assunto, recomendando aos fabricantes de aeronaves que evitem adquirir alumínio e outros metais da Kobe até que inspeções comprovem que não há risco à segurança por conta da fragilidade do material.

Desde o dia 8 de outubro, quando estourou o escândalo do alumínio adulterado, a Kobe Steel perdeu US$ 1,6 bilhão e suas ações caíram 40% na Bolsa de Tóquio. A companhia japonesa atua em diversas áreas da indústria metalmecânica, siderurgia, química, robótica e energia, por exemplo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 60 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal