Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

01/11/2007 - Portal Exame Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Para não ser enganado. Conheça alguns dos últimos contos-do-vigário que vêm sendo aplicados em pequenos e médios empresários

Por: Luciana Barreto


O conto do empréstimo barato

O empresário lê um anúncio de jornal ou recebe um e-mail oferecendo financiamento a taxas atraentes. Quando entra em contato com o que imagina ser um banco, é informado de que, para obter o empréstimo, precisa fazer um seguro de 2% a 5% do financiamento. Depois que o valor foi pago, o empresário recebe a notícia de que seu crédito não foi aprovado. Quem tenta reaver o dinheiro do seguro recebe como resposta a desculpa de que a corretora não é responsável pela recusa do crédito

Perdas: entre 300 e 3000 reais

A cobrança da associação fantasma

O empreendedor recebe um boleto em benefício de uma associação qualquer. Na conta, há avisos de que será cobrada uma multa após o vencimento – o que faz parecer um pagamento obrigatório. A conduta fica no limite da fraude, pois essas instituições possuem registros legais, mas existem apenas para receber doações. O estratagema é muito aplicado na abertura de uma nova empresa. "É preciso pagar tantas taxas nessa hora que muitos empresários pensam que se trata de mais uma", diz o consultor Lorenzo Parodi, especializado em detectar fraudes em empresas

Perdas: entre 150 e 299 reais

Você ganhou um prêmio importante

O empresário recebe, por e-mail ou telefone, o aviso de que ganhou um prêmio de empreendedorismo, pela contribuição "para o crescimento e desenvolvimento do Brasil", e que aquela é uma "oportunidade única de estar diante da fatia mais influente da mídia nacional". O e-mail seguinte já é um orçamento, com os valores que devem ser pagos para participar da cerimônia. "Nesse caso, não se trata de fraude, porque a empresa até recebe uma espécie de troféu, um certificado ou um selo", diz Parodi. "O problema é que um prêmio como esse não tem valor nenhum."

Perdas: em média, 3000 reais

Fonte: Lorenzo Parodi/ Deall riscos e inteligência

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 256 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal