Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

18/10/2013 - R7 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Esquema de fraude no Detran-RJ faturava cerca de R$ 2 milhões por mês, diz polícia

Miliciano seria um dos chefes da quadrilha que aceitava propinas de mais de R$ 1 mil

O esquema de corrupção montado por funcionários do Detran-RJ lucrava cerca de R$ 2 milhões por mês, de acordo com o delegado da Draco, Roberto Leão. Ao todo, mais de 180 pessoas foram denunciadas, mas a Justiça emitiu mandado para 122. Até as 12h30, havia a confirmação de 88 prisões.

Ainda de acordo com Leão, um miliciano conhecido como Marquinhos Santa Cruz, funcionário de um posto do Detran, seria um dos chefes da quadrilha que cobrava até mais de R$ 1 mil para liberar veículos fora das condições ideais. Espalhada por 17 cidades do Estado desde a madrugada desta sexta-feira (18), a ação foi iniciada com base em 122 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão.

A investigação, iniciada pela corregedoria em conjunto com as promotorias dos bairros de Santa Cruz, Barra da Tijuca e Campo Grande, apurou o esquema que consistia principalmente na aprovação de veículos sem condições mínimas na vistoria regular obrigatória, mediante pagamento em dinheiro a funcionários de postos de vistoria do Detran na capital, região metropolitana e Baixada Fluminense.

As propinas pagas variavam em média de R$ 50 a mais de R$ 1 mil por operação, de acordo com cada cliente, o grau de dificuldade da operação, de fraudadores envolvidos ou com o quantitativo de serviços ilegais solicitado. Os promotores Luiz Antonio Ayres, Claudio Varela e Marcus Vinicius Leite denunciaram 181 pessoas pelos crimes de associação criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa, falsidade ideológica, falsificação de documento público, inserção de dados falsos em sistema informatizado e supressão de documento público.

A quadrilha contava, ainda, com a atuação de um falsário que providenciava a adulteração de documentos públicos que seriam utilizados na instrução de processos administrativos junto ao Detran. Outras 59 pessoas, já denunciadas, poderão ser presas nos próximos dias caso não recolham a fiança estabelecida pela Justiça.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 101 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal