Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

14/10/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF faz operação para combater fraudes em financiamento de carros

Operação Cascauto foi deflagrada nesta segunda-feira (14), em Curitiba. Carros, conhecidos como 'piseiros', são usados por contrabandistas.

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta segunda-feira (14), em Curitiba, uma operação para combater fraudes em financiamentos de veículos. Policiais federais cumpriram 20 mandados de busca na cidade, sendo 19 deles em um único local de vendas. Esses carros – conhecidos como “piseiras” – geralmente são usados por contrabandistas de cigarros, armas e drogas, de acordo com a Polícia Federal.

O delegado Gastão Schefer afirmou ao G1 que mais de cem veículos foram comprados com fraude no financiamento na operação batizada de Cascauto. Segundo o delegado, as investigações começaram quando foi verificado que um carro tinha sido financiado em nome de uma terceira pessoa. “Obviamente, esse terceiro nem sabia da existência desse financiamento”, disse Schefer. Há inquéritos instaurados sobre a compra de automóveis com fraudes no financiamento desde 2012, ainda conforme o delegado.

Computadores, notebooks e pendrives foram apreendidos na operação nesta segunda-feira. Eles foram encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal e serão analisados pelos policiais para identificar e responsabilizar as pessoas envolvidas no esquema.

A polícia não divulgou o nome dos estabelecimentos suspeitos de envolvimento na fraude. Contudo o delegado explica que os envolvidos pegavam comprovante de residência de terceiros, faziam cópias e depois financiavam no nome da pessoa. “As vítimas ficavam sabendo que os nomes haviam sido usados apenas quando o veículo era apreendido pela Receita por contrabando ou quando recebia uma notificação do Serasa de que não poderia efetuar uma compra em função do financiamento do veículo”, relatou o delegado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 115 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal