Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

26/09/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mais de 100 pessoas já foram ouvidas no caso 'Bem Brasil' em Sorocaba

Por: Elisângela Marques

Segundo a polícia, ainda faltam depoimentos de vítimas de três cidades. Dono da agência de turismo não foi mais encontrado.

A polícia Civil de Sorocaba (SP) já ouviu 112 pessoas no caso da agência de turismo Bem Brasil investigada por estelionato. Segundo a polícia, ainda faltam depoimentos de vítimas das cidades de Votorantim (SP), Araçoiaba da Serra (SP) e Sarapuí (SP). De acordo com o delegado José Augusto Pupin, responsável pelo caso, mais pessoas devem ser ouvidas. "Ainda vamos ouvir mais pessoas que podem ter sido vítimas do estelionato. Elas registraram o boletim de ocorrência assim que descobriram que tem o nome no SCPC e uma dívida que não imaginavam", diz o delegado.

O delegado explica que tem casos de pessoas que pagaram adiantado e nem sabem se vão poder embarcar. "Também tem casos de pessoas que não compraram pacote nenhum e que estão com os nomes envolvidos nos casos dos empréstimos realizados pela agência. Estamos fazendo o levantamento para saber quantas pessoas estão nessa situação ", ressalta Pupin.

Os financiamentos foram abertos em dois bancos. A polícia já enviou ofícios para que as instituições relatem o tamanho do prejuízo resultado desse estelionato. "Precisamos saber se os bancos registraram alguma irregularidade de funcionários nas agências para descobrir se há envolvimento de pessoas de dentro dos bancos nesse esquema", relata o delegado.

O dono da agência de turismo Bem Brasil não foi mais encontrado pela polícia. "Ele foi até a delegacia no início das investigações, não respondeu as perguntas e disse que não sabia dos financiamentos. Negou todas as acusações. Agora, a agência está fechada e ele não está mais sendo encontrado".

O dono da agência pode ser responsabilizado pelo crime de estelionato, que tem pena de 1 a 5 anos de prisão, e falsidade ideológica, também de 1 a 5 anos de prisão, caso condenado. A Polícia Civil já oficializou a Empresa Brasileira de Turismo (Embratur) para que possam ser tomadas medidas administrativas contra a agência de turismo, caso fique provado o estelionato.

Entenda o Caso

As primeiras vítimas apareceram no início do mês de agosto. Pessoas que compraram pacotes de viagem na empresa em Sorocaba e também de outras agências parceiras da Bem Brasil. Os boletins de ocorrência são registrados como estelionato. As pessoas descobriam que estavam com os nomes no Serviço de Proteção ao Crédito quando iam fazer alguma compra e o nome aparecia negativado. Surpresas para pessoas que já estavam com a viagem paga e para outras que ainda nem viajaram.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 101 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal