Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

13/09/2013 - O Diário de Mogi Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falsários aplicam golpes em Mogi

Por: Danilo Sans


Uma série de golpes ocorridos em menos de 10 dias tem chamado a atenção em Mogi das Cruzes. Desta vez, um falsário tentou alugar equipamentos em nome de uma empresa da Cidade. Apenas um contato feito pelo estelionatário - o único identificado até o momento - poderia ter causado um prejuízo de mais de R$ 70 mil. Na semana passada, a ONG Casa do Renal Crônico denunciou a ação de falsas voluntárias que percorreram as residências pedindo dinheiro como doação. Na última quinta-feira, o Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) disse que pessoas se passando por funcionários da autarquia estavam fazendo contato com moradores para oferecer serviços que não existem.

Um representante (que preferiu não ter o nome divulgado) da empresa Scala Técnica Estruturas Metálicas, localizada no Jardim Esperança, entrou em contato com a reportagem na tentativa de alertar outros empresários da Cidade para um tipo de golpe que pode causar grandes prejuízos.

O golpista entra em contato com a empresa pedindo um orçamento. Após aprovar os preços, ele pede também o número do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), uma cópia do contrato social e outros documentos, para análise de compra. “É comum a gente passar esses dados, até porque tudo está disponível na internet”, diz.

Com os dados em mãos, o falsário desiste da transação, mas assume a identidade da empresa para iniciar o golpe. Ele entra em contato com uma segunda empresa - geralmente um fornecedor - e solicita algum serviço. No caso, ele tentou alugar equipamentos por R$ 5 mil mensais. “Se a locação fosse concretizada, meu fornecedor nunca mais veria o equipamento novamente, e a conta viria no meu nome. Só a indenização pela não devolução custa mais de R$ 70 mil”, avisa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 106 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal