Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

24/09/2013 - Campo Grande News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Funai investiga fraude de R$ 500 mil em compra de combustíveis em MS

Por: Bruno Chaves e Zana Zaidan


Fraudes na utilização de cartões corporativos da administração regional da Funai (Fundação Nacional do Índio) de Campo Grande fez com que o corregedor nacional do órgão, Francisco Arruda, instaurasse sindicância para apurar denúncias de compra irregular de combustíveis. A estimativa é de que mais de R$ 500 mil foram desviados e até utilizados para enriquecimento ilícito de servidores nomeados.

Após ser notificado de gastos em excesso com compra de gasolina, etanol e diesel em postos de combustíveis de Campo Grande, o assistente administrativo da Funai de Miranda, Fernando Jorge, descobriu que era uma das vítimas de fraudes em cartões corporativos.

“Fui notificado sobre a quantidade de notas de combustível sem nenhuma ordem de serviço expedida”, contou Fernando revelando que os gastos irregulares duraram pouco mais de 10 meses. O servidor revelou que as notas começaram a ser emitidas no dia 8 de dezembro de 2011 e foram até o dia 29 de outubro de 2012.

Ao todo, quatro cartões corporativos foram emitidos com o nome e o CPF (Cadastro de Pessoa Física) de Fernando. Em todos os pagamentos, constam os dados do assistente administrativo. “Foram compras de gasolina e etanol, mas tem óleo diesel e óleo de motor. Pelo jeito, quem fez isso usou de todos os artifícios para ‘empurrar’ mais gastos nas notas”, acredita.

O assistente ainda afirma que nunca utilizou veículos da Funai para o trabalho. Ele revelou que é funcionário da fundação desde 1989 e está lotado na unidade de Miranda desde 2002. “Nunca usei carro da Funai, tenho carro próprio e o meu é a gasolina. Porque eu abasteceria com diesel?”, questionou lembrando que só em seu nome existem gastos de R$ 25 mil.

Gastos excessivos e corriqueiros – Segundo Fernando, o advogado do Sindsep-MS (Sindicado dos Servidores Públicos Federais de Mato Grosso do Sul), Joel Lima França, que atua na defesa de Fernando e de outros servidores que tiveram o nome utilizado irregularmente, acredita que o valor total em notas frias da Funai ultrapassa os R$ 500 mil.

“Estimam que 99% dos servidores têm notas de posto de combustível sem ordens de serviço. O importante agora é descobrir como eles [fraudadores] conseguiram usar o CPF dos servidores”, explica.

Além das fraudes em Campo Grande com o servidor de Miranda, o sindicato trabalha com a hipótese de irregularidades nas unidades de Brasilândia, Sidrolândia e Corumbá. “Tudo quanto é regional do Estado está envolvida”, garante.

“A gente não pode afirmar quem é, mas pessoas que a gente desconfia, hoje estão bem de vida. De uma hora pra outra, com carro zero, casa nova. Agiram de ma fé. São servidores que foram nomeados, de acordo com interesses políticos”, afirma.

A sindicância para investigar o desvio de verbas foi publicada no Boletim de Serviços da Funai do dia 1º de julho e assinada por Francisco Arruda. O prazo estipulado para a conclusão dos trabalhos foi de 60 dias, com término previsto para início de setembro. No entanto, em nova publicação, o corregedor prorrogou para início de novembro o prazo para a conclusão da apuração.

Além de denúncias contra Funai, acusações sobre desvio de dinheiro para compra de combustíveis também pesam contra a administração regional da Funasa (Fundação Nacional da Saúde) em Campo Grande. Cerca de 10 funcionários estariam envolvidos em desvio de R$ 200 mil da fundação.

Silêncio – A reportagem do Campo Grande News entrou em contato com as administrações regionais de Campo Grande da Funai e da Funasa, assim como os órgãos em Brasília (DF). No entanto, até o fechamento desta matéria, nenhuma assessoria de imprensa respondeu os questionamentos do jornal.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 121 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal