Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

17/09/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Agente de viagens é suspeito de aplicar golpe de R$ 500 mil em Maceió

Por: Michelle Farias

Luiz Felipe de Morais recebia o dinheiro, mas não comprava passagens. Só em uma empresa, mais de 130 pessoas foram vítimas do estelionatário.

A viagem dos sonhos de mais de 130 pessoas foi frustrada devido a um golpe aplicado por um gerente que trabalha em uma agência de turismo de Maceió. O turismólogo Luiz Felipe de Morais, 29, foi denunciado pelas vítimas porque recebia o dinheiro das passagens aéreas, mas elas simplesmente não existiam. A estimativa da polícia é que o golpe aplicado pelo estelionatário ultrapasse R$ 500 mil.

De acordo com o delegado Denisson Albuquerque, titular do 7º Distrito, Luiz Felipe já aplicou outros golpes em empresas diferentes. "Ele é acostumado a fazer isso. Há anos ele aplicou golpes em outras duas empresas. Em uma delas o golpe passou dos R$ 400 mil. Tentamos prendê-lo, mas ele nunca foi localizado", disse o delegado ao ressaltar que o turismólogo só será preso se o mandado que tem contra ele na 10ª Vara Criminal for expedido.

Albuquerque disse ainda que, com o dinheiro das vítimas, Luiz Felipe fazia grandes festas. "Tomei um susto quando eles chegaram aqui. Já peguei outros processos em que ele está envolvido. Com o dinheiro, ele fez muitas festas, só vivia cercado com luxo, mas um dia a casa cai", disse o delegado.

A proprietária de uma agência de viagens Daniella Rodrigues contou que começou a desconfiar do golpe quando as vítimas começaram a aparecer na agência denunciando o gerente. Ela relatou ainda que a empresa é mais uma vítima do estelionatário.

"Ele tem uma lábia muito boa e não apenas me enganou. Ele saia da empresa e ia receber o dinheiro das pessoas na casa delas, onde a maioria pagou à vista por uma viagem que não existia. Ele usou o nome da minha empresa para aplicar golpes", afirmou a empresária.

Ainda segundo Daniella, o gerente aplicou o golpe em pelo menos 130 pessoas que estavam com viagens marcadas para este mês. "Nós ainda estamos fazendo um levantamento do valor, mas até agora, ultrapassa R$ 100 mil. O pior é que vou ter que arcar com uma dívida que ele fez. Quero que a justiça seja feita", frisa.

A funcionária pública Carmen Pedro iria para um congresso em Curitiba, mas um dia antes da viagem descobriu que tudo não passou de um sonho. Ela revelou que só descobriu o golpe quando tentou fazer o check-in pela internet. "Quando minha filha pegou o localizador, descobrimos que ele não existia. Procuramos a empresa e descobrimos que ele nos deu um golpe. Quero que a justiça seja feita e que ele pague pelos crimes que cometeu", disse a funcionária pública.

À reportagem do G1 Luiz Felipe de Morais admitiu o golpe e disse que vai arcar com o prejuízo. Entretanto, ele não disse o que foi feito com o dinheiro. "Eu errei e assumo. Vou arcar com isso", confessou.

Caso o mandado que está na 10ª Vara seja expedido, Luiz Felipe será encaminhado para a Casa de Custódia e, em seguida, para o Sistema Prisional, caso contrário, ele deve responder em liberdade. "É um crime deixar que ele responda em liberdade. Estou aguardando que o oficial de justiça traga o mandado", disse o delegado Denisson Albuquerque.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 114 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal