Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

13/09/2013 - Jornal do Comércio Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

A nova lei de lavagem de dinheiro

Por: André Luís Callegari


Em julho de 2012 foi aprovada a Lei 12.683, que alterou a lei de lavagem de dinheiro, e, assim como tudo que acontece no Brasil, passou sem consulta ou explicação pública. As mudanças introduzidas põem em risco a atividade empresarial brasileira. Passou-se a obrigar certas pessoas a identificar e manter cadastro atualizado de seus clientes por prazo mínimo de cinco anos, manter registros de todas as operações financeiras, atualizar seus cadastros periodicamente junto aos órgãos reguladores e, se for o caso, ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), e, o ponto que merece especial destaque: devem adotar políticas, controles e procedimentos internos para atender aos requisitos do COAF e da legislação.

Este último ponto consiste no compliance, ou, em síntese, organização interna para fins de adequação às leis vigentes. São obrigadas as pessoas físicas e jurídicas que trabalhem com aplicação de recursos financeiros de terceiros, as seguradoras, as corretoras de seguros, as empresas de leasing e as de factoring, as pessoas que exerçam atividades de promoção imobiliária ou compra e venda de imóveis, que comercializem bens de luxo ou de alto valor, intermedeiem a sua comercialização ou exerçam atividades que envolvam grande volume de recursos em espécie, entre outras. É uma questão de tempo até que se dê início à fiscalização do compliance das pessoas físicas e jurídicas no Brasil, em razão de seu alto poder arrecadatório, já que a multa para o descumprimento das obrigações é aplicada por culpa ou dolo, - com ou sem intenção de desrespeito - e o valor pode chegar a R$ 20 milhões. Estamos diante de uma alteração legal que pode trazer graves prejuízos à classe empresarial e demais profissões caso não sejam implementadas tais políticas. Certamente é mais uma tentativa arrecadatória do Estado e, quiçá, uma transferência de responsabilidade frente à falência das instituições preventivas e de controle no Brasil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 404 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal