Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

07/08/2013 - Jornal da Manhã Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Professora paga R$ 4 mil em falso sequestro

Por: Carlos Paiva


Golpistas fazem mais uma vítima do falso sequestro em Uberaba. Desta vez uma professora pagou R$4 mil por acreditar que sua filha estava em poder de sequestradores. Ela só descobriu que era um golpe depois que efetuou o depósito. Em outra tentativa do mesmo golpe, os marginais perceberam o desinteresse das vítimas e desligaram o telefone.

Depois de atender ao telefone com número não identificado, a professora R.F.C., 50 anos, moradora na avenida General Osório, no Frei Eugênio, foi convencida por um homem de que sua filha estaria sequestrada. Depois de ser questionada a quantia que tinha no banco, o suposto sequestrador mandou que a professora fosse até uma agência bancária do Itaú e realizasse um depósito para o pagamento de resgate. A vítima fez o saque de toda sua economia, foi ao banco apontado pelo golpista e depositou R$4 mil em conta corrente de pessoa identificada como “Sabrina Braga Leal”.

Depois de cumpridas as exigências do “sequestrador”, a professora ligou para a filha e soube que a mesma estava no trabalho e que nada havia ocorrido. Só então a professora percebeu que havia caído no golpe do falso sequestro. A vítima descobriu que o depósito foi feito em uma agência do Rio de Janeiro. Neste caso, a professora agiu rápido e pediu ao gerente da agência bancária em Uberaba que bloqueasse os valores depositados, o que acabou sendo feito. O caso será investigado na 3ª DPC.

Outro. Por volta de 6h de ontem, a servidora pública municipal M.R.A.M., 52 anos, estava em sua residência, no bairro Jardim do Lago, quando o telefone fixo tocou e uma voz feminina do outro lado chorava sem parar e chamou a mulher de mãe. Demonstrando desespero e aos prantos, a mulher disse que teria sido assaltada com o namorado e em seguida passou o telefone para um homem, que a todo o momento ameaçava matar as supostas vítimas.

A servidora municipal, muito nervosa, passou o telefone para o marido, que não respondeu aos questionamentos do suposto “sequestrador”, que, percebendo o desinteresse da vítima, desligou o telefone. Em seguida o casal ligou para a filha e constatou que ela estava bem. Tudo não passou de uma tentativa do golpe do sequestro.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 65 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal