Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/08/2013 - Jornal de Uberaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cresce número de atestado médico falso nas empresas

Por: Sandro Neves


Diretor executivo da Associação dos Supermercados do Triângulo Mineiro (Assuper), José Albino Pereira dos Santos denuncia crescimento de atestados falsos. Segundo Santos, em um supermercado da cidade um funcionário conseguiu três atestados em um mês. Ele conta que a Assuper está agendando uma reunião com a Secretaria de Saúde, Unimed, RN Metropolitan e o Conselho Regional de Medicina para falar sobre o excesso de atestados médicos. “As reclamações são constantes. O pior que esse funcionário que conseguiu três atestados foi com o mesmo médico e a empresa não tem como questionar; achamos estranho e denunciamos às autoridades, que estão investigando os casos”, revela.

José Albino explica que é comum os falsificadores usarem o nome do médico, mas com o registro dele no Conselho Regional de Medicina (CRM-MG) trocado. O contrário também acontece. “Em situações assim, fica mais fácil para a empresa descobrir, pois é só verificar se o nome do profissional bate com o CRM dele. No site do Conselho há um campo no qual é possível fazer essa verificação ou entrar em contato diretamente com o médico”, orienta.

O microempresário João Assis, 54 anos, já está acostumado à rotina de afastamento do trabalho de funcionários por atestado. Responsável por 23 funcionários, trabalhando em regime de escala, ele já tem alguns macetes para identificar o atestado que pode ser falso. “Peço sempre o atestado original, não aceito cópias. A atitude do funcionário, às vezes, também é um indicativo de que aquele documento pode ser inválido. Eu já recebi atestado falso e desconfiei, mas, nesse caso, questionei o empregado, que acabou admitindo. Desde então, fico atento”, diz.

CRM-MG – Em caso de suspeita, o empregador pode consultar se o médico que assinou o atestado é inscrito no CRM-MG pelo site www.crmmg.org .br. Aos médicos, o profissional deve ficar atendo ao guardar documentos, carimbos, blocos de atestados e receitas. Para a confecção de formulários e carimbos, o CRM ressalta que o médico deve procurar empresas legítimas e confiáveis. Também é recomendado que o profissional personalize a impressão de blocos de atestados para dificultar a fraude. Vale lembrar que ontem a polícia prendeu um guarda municipal que estava usando carimbo de médico indevidamente, conforme pode ser visto em matéria na página 6, desta edição.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 81 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal