Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

17/08/2013 - Gazeta de Alagoas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Segunda família da moeda tem as cédulas mais falsificadas

Por: Maikel Marques

Alagoas é 13º do país em derrame de Real Falso

Mesmo com toda a tentativa do governo federal de combater a falsificação de dinheiro – a estratégia inclui o lançamento da segunda família do real –, o derrame de cédulas falsas em Alagoas continua alto. Dados do Departamento de Meio Circulante do Banco Central (BC) revelam que, nos sete primeiros meses deste ano, 2.565 cédulas falsificadas foram apreendidas no território estadual.

No total, R$ 186 mil falsificados foram retirados de circulação entre 1º de janeiro e 31 de julho. A soma “garantiu” ao Estado a 13ª posição no ranking que contabiliza a quantidade falsa no Brasil, à frente, por exemplo, do Espírito Santo, Estado mais próspero economicamente. No mesmo período, circularam naquela unidade da federação R$ 171.032 em notas falsificadas.

Em Alagoas, de acordo com os dados do BC, foram detectados R$ 54.071 em notas antigas, classificadas como da primeira família do real. Nesse segmento, a nota falsificada mais comum foi a de R$ 10, totalizando R$ 3.900.

Já as 259 notas falsas de R$ 50,00 correspondiam a R$ 12.590, enquanto R$ 36.000 estavam em notas de R$ 100.

Contrariando o que preconiza o governo federal, de que nova família dificultaria a vida dos falsificadores, os números da autoridade monetária revelam que os falsários também já estão especialistas na adulteração das cédulas da nova família do real, inicialmente composta pelas cédulas de R$ 100, R$ 50, R$ 20 e R$ 10.

Os dados do BC indicam que a nota falsificada que mais circula no território alagoano é a de R$ 100 da nova geração. Nos sete primeiros meses do ano, foram apreendidas 1.256 cédulas de R$ 100, contra apenas 360 de igual valor, mas da primeira família.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 77 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal