Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIFICAÇÃO DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 16/08/2018 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

06/09/2013 - Istoé Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Até tu, PSOL?

Por: Wilson Aquino

Denúncias de desvio de dinheiro e fraudes cometidas pela presidente do PSOL no Rio igualam o partido às demais legendas flagradas em atos ilícitos.

Desde sua fundação, há quase oito anos, o PSOL parecia resistir como uma espécie de reserva moral da política brasileira. Na última semana, porém, o partido rasgou a fantasia e se igualou às demais legendas já flagradas em malfeitos. Na segunda-feira 2, a presidente do partido no Rio de Janeiro, a deputada estadual Janira Rocha, 52 anos, foi desmascarada após aparecer em gravações admitindo ter cometido uma série de fraudes e desvios de dinheiro público. As ações nada republicanas da parlamentar vieram à tona depois que dois de seus ex-assessores, Marcos Paulo Alves e Cristiano Ribeiro Valladão, foram presos tentando vender para a deputada estadual licenciada Cidinha Campos (PDT), atual secretária estadual de Defesa do Consumidor, por R$ 1,5 milhão, um dossiê com documentos e fitas gravadas.

Na delegacia, Alves denunciou que, dos R$ 7.200 de seu salário, R$ 4 mil eram retidos por Janira sob o pretexto de “cotização”, e que a prática era comum a outros funcionários. Em áudio entregue pelo assessor à polícia, a parlamentar confirma o delito. “Pode até ser que algumas coisas feitas aqui, como a cotização, não sejam legais para fora. Mas isso não me envergonha”, alegou ela. Os dirigentes do PSOL fluminense juram que o dinheiro não era repassado para a legenda. Segundo o secretário-executivo Honório Oliveira, “se realmente existiu, nunca chegou aos cofres do partido”. Procurada, a deputada alegou que a “contribuição” era voluntária e esporádica. Ainda assim, a prática seria ilegal de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em outro áudio, ao qual ISTOÉ teve acesso, Janira assume ter desviado dinheiro do Sindicato dos Previdenciários do Rio (Sindsprev) para sua campanha eleitoral. A deputada dirigiu a entidade por seis anos. “Todos sabem que o dinheiro foi para a minha campanha”, reconheceu. Na mesma gravação, ela também sugere que falsificou a prestação de contas do sindicato: “A gente pode botar no relatório que o dinheiro foi para atividades políticas mobilizadoras. Não pode dizer que foi para a construção do PSol, para eleger deputado. Isso é crime”, disse ela no áudio. Em meio às denúncias, Janira se afastou da presidência regional e da liderança do partido na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e, agora, enfrenta processos na Corregedoria da Alerj e na Comissão de Ética do PSOL. Um pode determinar a cassação do seu mandato e, o outro, a sua expulsão do partido.

Principal nome da legenda e possível candidato ao governo do Rio, o deputado estadual Marcelo Freixo lamentou o episódio. “Isso pode colocar, sim, o PSOL na vala comum. Por isso, temos que ser enérgicos e punir quem errou”, afirmou à ISTOÉ. O deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) reconheceu que “esse é o maior e mais grave escândalo da história do PSOL.” Segundo ele, o partido vai apurar e agir com “rapidez”. “É duro ouvir de colegas, como Jaqueline Roriz (PMN/DF), que o PSOL está enlameado. O (Jair) Bolsonaro também está deitando e rolando, mas por viés ideológico”, desabafou Alencar. Até tu, PSOL?

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 89 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal