Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

23/11/2007 - SEGS Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Zurich Crimes Corporativos, um produto Financial Lines

Por: Caio Moraes


Com uma linha bastante abrangente quando o assunto é Financial Lines, um dos componentes mais destacados de produtos da seguradora é o de Crimes Corporativos, destinado a cobrir prejuízos decorrentes de fraudes cometidas por colaboradores. Várias empresas já foram, ou serão, vítimas de algum tipo de fraude cometida por empregados ou colaboradores.

A facilidade dos meios de pagamento, o uso cada vez mais freqüente dos sistemas eletrônicos bancários e a rapidez para acompanhar às necessidades de mercado como, por exemplo, a utilização de uma atitude isenta de hábitos burocráticos, produzem condições favoráveis à ação de agentes inescrupulosos. Os oportunistas de plantão estão sempre identificando brechas e falhas nos controles operacionais e financeiros das empresas para burlá-los e obter vantagens indevidas.

É cada vez mais corriqueiro eventos como desvio de dinheiro das contas das companhias, a criação de falsos cadastros de fornecedores, o furto de mercadorias a facilitação e conluio em roubo de bens e valores, crimes eletrônicos, e um sem fim de modalidades ilegais que são aplicadas contra as corporações. Essas são apenas algumas das situações que deixam as empresas vulneráveis e que podem assumir proporções devastadoras, comprometendo sua integridade financeira.

O gerenciamento dos riscos causados por fraudes corporativas pode ser feito por meio de um programa de seguros trazido pela Zurich Brasil, com exclusividade: o Zurich Crimes Corporativos (Commercial Crime). Esta é uma modalidade de seguro que pode ser utilizada por qualquer tipo de Companhia, desde multinacionais até empresas de médio porte. Esse é um seguro que garante indenização financeira por perdas sofridas em conseqüência de fraudes de empregados e colaboradores, transferências ilícitas entre contas bancárias e falsificação de documentos, entre inúmeros outros riscos cobertos pela apólice.

De acordo com Eduardo Pitombeira, diretor responsável pela área de Financial Lines da Zurich para a América Latina, "pesquisas revelam que sete em cada dez empresas já sofreram algum tipo de fraude. Os dados foram obtidos por especialistas em investigação de fraudes corporativas, e também indicam que as corporações estão cada vez mais vulneráveis a ação de fraudadores". “Entre os mais variados fatores que justificam esse panorama está o aumento da complexidade das organizações e transações que, associadas às fusões, aquisições, reestruturações e terceirizações, aumentam significativamente os risco e a extensão dos prejuízos causados pela fraude”, argumenta Pitombeira.

A capacidade própria da Zurich para suportar esse tipo de risco atinge a cifra dos US$ 35 milhões, além da possibilidade da alteração deste limite durante a vigência da apólice.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 388 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal