Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

23/11/2007 - O Tempo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresário preso por golpe do consórcio

Por: Andréa Silva


Um empresário acusado de acumular um patrimônio superior a R$ 1 milhão com o golpe do consórcio contemplado foi localizado pela Polícia Civil durante uma investigação contra um assaltante de bancos. A prisão de E.G.F., 37, apontado como o "rei do consórcio", ocorreu há cerca de duas semanas, em Contagem, em cumprimento de dois mandados de prisão por estelionato. Ontem à tarde, o homem foi apresentado na Divisão de Enfrentamento ao Grande Roubo e Latrocínio (Degrel).

O subinspetor Bráulio Queiroz, da 1ª Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos, informou que o assaltante de banco, amigo de F., também está preso. Segundo o policial, o empresário não tem envolvimento nesse crime e a ligação dele com o assaltante de bancos era pessoal. Conforme Queiroz, o estelionatário era o proprietário da Ferreira Caminhões Ltda, que funcionou no bairro Santo Agostinho, por um ano. Pelo menos 50 pessoas foram lesadas.

"Ele atraia as vítimas com anúncios nos jornais de grande circulação. Oferecia vantagens para a aquisição de veículos, principalmente caminhões e tratores", disse Queiroz. As exigências feitas pelas instituições financeiras regularizadas, como a comprovação de renda, fiadores, consultas nos órgãos de proteção ao crédito, eram dispensadas nos anúncios. Incitadas pelas vantagens, as pessoas iam até a sede da empresa. Elas eram recebidas por falsos vendedores e entregavam todas as economias nas mãos dos estelionatários, com promessa de receber o bem em dez dias.

Passado o prazo, as vítimas procuravam os supostos funcionários e eram orientadas a depositar mais dinheiro. Só depois de algum tempo, elas iam a polícia. Até que o processo chegasse à Justiça, os criminosos desmontavam a empresa e a reabriam em outro endereço com nome diferente. Segundo a Polícia Civil, no dia em que foi preso, F. conduzia uma caminhonete Ford Ranger, com uma moto Honda Biz na carroceria e carga de sapatos, tudo avaliado em cerca de R$ 100 mil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 301 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal