Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

20/08/2013 - Rede Brasil Atual Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prefeito tucano de Taubaté é cassado por fraude em licitação e desvio de dinheiro

Prefeito de cidade paulista teria se beneficiado de esquema montado pelo pai em órgão da educação do governo Geraldo Alckmin (PSDB).

São Paulo - A Justiça Eleitoral cassou o mandato do prefeito de Taubaté, Ortiz Junior (PSDB), por desvio de dinheiro público para favorecer sua campanha em 2012, segundo a sentença da juíza Sueli Zeraik.

Segundo investigação do Ministério Público, anterior ao período eleitoral, Ortiz Junior participou de um esquema de fraudes em compras de mochilas escolares cuja origem era a Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) – presidida na época por seu pai, Bernardo Ortiz. Muito ligado ao governador Geraldo Alckmin, Bernardo Ortiz foi afastado do cargo quando as denúncias vieram à tona.

"Todas as irregularidades apontadas teriam sido perpetradas objetivando favorecer a então futura campanha eleitoral do Sr. Ortiz Junior, através da utilização indevida da máquina estatal, ou seja, de recursos pertencentes a Fundação para o Desenvolvimento da Educação de São Paulo, cuja presidência era então exercida por seu genitor, o Sr. José Bernardo Ortiz", diz trecho da decisão.

"Seguramente, não há como deixar de reconhecer que Ortiz Junior se valeu da referida instituição pública para obter vantagem indevida e utilizá-la em sua campanha, tendo sido agente facilitador da participação, em certame licitatório, de empresas previamente conluiadas com o fim de fraudar licitação mediante promessa de comissão, destinada a constituir recurso para a posterior campanha política", diz outro trecho.

A arrecadação ilegal para a campanha de Ortz Júnior teria chegado a R$ 8 milhões.

A assessoria do prefeito cassado informou que irá recorrer e que a decisão em primeira instância tem efeito suspensivo, sem afastamento imediato do cargo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 92 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal