Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

14/08/2013 - Jornal A Tribuna Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Possíveis fraudes nos serviços de fornecimento de água são investigadas

Por: Renan Medeiros


A deputada estadual Angela Albino (PC do B) protocolou ontem o requerimento para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que já ganhou o nome de CPI das Águas. O objetivo é apurar possíveis irregularidades nos serviços de fornecimento de água pelos municípios.

Ela também pediu ao Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE-SC) uma auditoria nos contratos de prestação de serviços celebrados entre a empresa Raiz Soluções Inteligentes e municípios de Santa Catarina na área de saneamento. "Vários desses contratos estão dando problemas. O próprio TCE já detectou que há monopólio em torno dessa empresa", afirmou.

Envolvimento em escândalo

Na região, a Raiz mantém contratos com os Serviços Municipais Autônomos de Água e Esgoto (Samaes) de Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Içara, Orleans e Urussanga. Basicamente, fornece softwares de gestão e de leitura e impressão simultânea de faturas de água e esgoto. A empresa esteve envolvida em escândalo de corrupção em Palhoça, que resultou nas prisões de funcionários da Prefeitura, incluindo um secretário municipal e um empresário da Raiz.

Gestores públicos dispostos a fornecer informações

O presidente do Samae de Içara, Tomaz Manoel Cardoso, que assumiu o cargo há duas semanas, diz-se tranquilo quanto à CPI. "Qualquer informação sobre os contratos pode ser requisitada, sem sombra de dúvidas", garante. A Raiz fornece um software de gestão comercial e operacional. Desde 2011, R$ 136 mil foram gastos com a empresa, segundo o "portal da transparência" da Prefeitura de Içara.

O Samae de Araranguá usa o software da Raiz há pelo menos cinco anos. O presidente, Everson Casagrande, não se preocupa quanto à CPI. "Nós apenas usamos o software. Pagamos R$ 4 mil por mês. O programa, aliás, é muito bom", diz.

No Balneário Arroio do Silva, a gestão do Samae é terceirizada. Segundo o prefeito, Evandro Scaini, a Administração Municipal fiscaliza o fornecimento regular de água e a qualidade. "Não tenho conhecimento dessa empresa (Raiz), nem sabia desse contrato. Se eles (deputados) requisitarem informações, vamos fornecer", afirma o prefeito. Quanto à qualidade do serviço prestado pela EJW, que gere o Samae no município, Scaini avalia positivamente. A reportagem também tentou contato, ontem à noite, com o Samae de Urussanga, mas não obteve sucesso.

Dezenove deputados assinaram o documento pedindo a CPI, sendo dois deles do Sul: José Milton Scheffer (PP) e Valmir Comin (PP).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 141 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal