Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

13/08/2013 - Expresso MT Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Delegado alerta comerciantes sobre golpes aplicados por telefone em Lucas do Rio Verde

Por: Celso Ferreira Nery

Pelo menos seis vítimas registraram queixa na Polícia Civil do município. Golpistas usam nomes de empresas conceituadas em Lucas para ‘adquirir’ objetos.

A Polícia Civil de Lucas do Rio Verde está investigando pelo menos seis casos de estelionato envolvendo falsários, possivelmente de Cuiabá, que utilizam nomes de empresas conceituadas no município para ‘adquirir’ objetos e equipamentos diversos no comércio local. A polícia acredita que os golpes aplicados já deram prejuízo superior a R$ 200 mil reais.

De acordo com o delegado Marcelo Martins Torhacs, titular da Delegacia de Lucas do Rio Verde, o golpista liga para determinado comércio e encomenda produtos e objetos, alguns de vultosos valores, identificando-se como representante de empresa conceituada no município. “Sempre usando o bom nome de estabelecimentos ou pessoas jurídicas conhecidíssimas na cidade. A pessoa que vende, acreditando na boa fé e em homenagem aos anos de conhecimento da empresa, acreditando que está falando com alguém da empresa, fatura o produto e manda pra transportadora e assinem o boleto na retirada do produto”, detalha o delegado, assinalando que a quadrilha geralmente usa um caminhão particular para retirar os produtos e despistar o destino da mercadoria.

Torhacs orienta os funcionários responsáveis dos comércios a checar a origem da ligação antes de despachar as mercadorias ‘adquiridas’. “Verifiquem se é a pessoa jurídica que está adquirindo, não é um charlatão, um estelionatário”, alerta.

O delegado declarou ainda que mesmo com a identificação da quadrilha, dificilmente a polícia consegue resgatar os produtos vendidos, já que a quadrilha consegue pulverizar a distribuição das mercadorias. “O prejuízo fica difícil ser restabelecido”, aponta, revelando que um supermercado negociou cerca de 100 cestas básicas nos últimos dias com o golpista.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 108 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal