Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

15/08/2013 - Veja Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Em zoológico chinês, cachorro se passa por leão

Fraude foi descoberta quando cão da raça mastim tibetano, que estava na jaula de um leão africano, começou a latir.

Uma visita ao zoológico da província de Henan, na parte central da China, pode não ser muito instrutiva se o visitante comparar os animais com as informações que são dadas sobre ele. Uma mulher foi até o local para mostrar ao filho os diferentes sons que os animais fazem. A surpresa veio quando o animal que estava na jaula com a indicação de "leão africano" começou a... latir.

Segundo a imprensa chinesa, a fraude ocorreu porque no lugar do "rei da selva", a administração do zoológico colocou um cachorro da raça mastim tibetano, cuja abundante pelugem marrom lembra a de um leão. Um funcionário disse que o cão pertence a um de seus colegas e foi colocado na jaula para substituir o verdadeiro leão que havia sido levado a um centro de reprodução.

Além do cão-leão, outras espécies também estariam no lugar errado, como uma raposa branca onde deveria estar um leopardo, outro cachorro fazendo as vezes de um lobo e até, acredite, ratos no lugar de cobras.

O representante do parque, Yu Hua, afirmou que a administração é feita há vários anos por um empresário, que paga um aluguel anual de 100 000 yuans (cerca de 40 000 reais). Muitos zoológicos chineses têm enfrentado dificuldades financeiras nos últimos anos, depois que uma lei determinou que a atividade deveria ser explorada sem fins lucrativos, informou o jornal britânico The Telegraph.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 299 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal