Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

11/08/2013 - Diário de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Não caia na armadilha do crédito fácil

Por: Plínio Delphino

Golpes envolvendo oferta de empréstimo por falsas financeiras dobraram nos últimos 12 meses.

Os golpes envolvendo oferta de crédito pessoal por falsas financeiras tomaram proporções “epidêmicas”. O site Monitor de Fraudes, organizado pelo consultor de segurança empresarial e especialista em todo tipo de fraudes Lorenzo Parodi, registrou aumento de 100% nas denúncias recebidos de todo o país. Hoje, somente desse tipo de madalidade fraudulenta, o consultor recebe 900 denúncias mensais, em média. Cerca de 30% delas correspondem ao estado de São Paulo, majoritariamente do interior.

Lorenzo explica que em São Paulo os golpistas usam duas táticas: anúncios em jornais, rádios e emissoras de TV de cidades do interior e falsas páginas de financeiras na internet.

“Nos anúncios, eles chamam a atenção por oferecerem taxas de juros muito baixas e não checam se o interessado tem o nome com restrição de crédito no mercado. A maioria que procura esses empréstimos encontra-se nessa situação. Para finalizar, eles disponibilizam apenas telefone celular (que é pré-pago) ou algum telefone também móvel, mas não rastreável. Destacados esses pontos, há 99% de chance de ser anúncio de golpista”, disse.

Com relação aos falsos sites, os estelionatários utilizam CNPJ e endereço de uma empresa idônea e o próprio nome, ou nome semelhante ao da firma legal. Porém, destacam que não recebem o cliente na sede da empresa e, para a comodidade do consumidor, fazem atendimento telefônico.

Para tomar o dinheiro da vítima, o golpista pede o depósito em conta de uma taxa, alegando que o banco só liberará o crédito mediante tal pagamento. “São várias as alegações. Que serve para seguro-fiança, que é para pagamento de IOF, taxa de cadastro, cartório. Geralmente é de 5% a 10% do valor. Isso não existe.”

Segundo Lorenzo, essa suposta taxa pode ser dividida. E os golpistas simulam ter depositado o empréstimo em sua conta. Põem envelope sem dinheiro. O valor surge no extrato. Mas bloqueado até verificação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 121 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal