Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

09/08/2013 - Expresso MT Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Civil desarticula quadrilha que tentava aplicar golpe milionário em banco

Na ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Várzea Grande, onze pessoas foram detidas por formação de quadrilha e cinco vão responder também pelo crime de tentativa de estelionato.

Um golpe milionário que teria como vítima o Banco Bradesco foi desarticulado pela Polícia Judiciária Civil, na quarta-feira (07.08), em Várzea Grande. Na ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Várzea Grande, onze pessoas foram detidas por formação de quadrilha e cinco vão responder também pelo crime de tentativa de estelionato.

Entre os cinco indiciados por tentativa de estelionato estão, Mateus Mendes Jonsson e Lacerlel Medeiros de Oliveira, conhecido “Careca”, apontados como os mentores da quadrilha e responsáveis por trazer o golpe para a cidade, o gerente do banco, Abel Doval Carames Junior, e os acusados Rafael Viegas de Oliveira e Weindel Silva Rocha, conhecido como “Dinho”.

Policiais da Derf-VG realizaram as prisões, no momento em que o golpe estava sendo aplicado, evitando que o crime fosse consumado. Entre os documentos apreendidos na operação estão folhas de cheque preenchidas e boletos falsos que demonstram que o prejuízo ao Banco seria de aproximadamente R$ 20 milhões.

Segundo as investigações da Polícia Civil, o crime é conhecido como “D+0”. Os integrantes da quadrilha abrem uma conta no banco em nome de uma empresa fantasma, sendo posteriormente emitidos vários boletos para serem pagos pela firma. O valor de cada boleto não pode ultrapassar o valor de R4 250 mil.

Os boletos são falsificados utilizando um programa de computador simples, que escaneia boletos originais, sendo trocados o nome e a conta do emissor do boleto. Para que o golpe dê certo é necessário que o gerente do banco faça parte da quadrilha, pois é ele quem vai liberar, através da senha o pagamento dos valores, mesmo que não tenha dinheiro na conta.

A diferença na conta só poderia ser verificada no momento da compensação, que acontece após o fechamento da agência bancária, porém essa hora, o dinheiro já teria sido depositado na conta do falso emissor do boleto e de lá transferido para outras contas. De acordo com o delegado da Derf-VG, Francisco Kunze Junior, o gerente do banco tentou impedir que o caixa trabalhasse no dia em que o golpe seria aplicado, para que ele pudesse assumir a função e efetuar o pagamento dos boletos imediatamente.

Outras pessoas contratadas para fazer o pagamento dos boletos também estão entre os integrantes da quadrilha, porém apesar de saberem que estavam fazendo algo errado, não tinham conhecimento de todo esquema e iriam receber uma pequena quantia em dinheiro para auxiliar na execução do golpe.

Os acusados Douglas da Silva Moreira, Washington Oliveira Santos, Wellison Henrique de Moraes, Cleiton César Ferreira de Arruda, Alison Cruz Akves Gontijo e Edmar Vieira Marques, responsáveis pelos pagamentos foram encaminhados a Derf-VG, onde foram ouvidos e liberados após o pagamento de fiança no valor de um salário mínimo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 366 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal