Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

10/08/2013 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Funcionário do MTE vai preso por corrupção

Por: Carolina Bataier

Ele cobrou propina no valor de R$ 300 para facilitar retirada de seguro desemprego vencido.

No dia 25 de julho, um ajudante de pedreiro procurou o Poupatempo para fazer a retirada do seguro desemprego. Como o prazo para retirada do benefício já havia vencido há cerca de 5 meses, ele foi instruído a procurar o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

No Ministério, um funcioná consultou a situação do ajudante de pedreiro e sugeriu que ele pagasse R$ 300 para conseguir liberar o dinheiro do seguro.

“Ele disse que por R$ 300 resolveria o problema”, conta o delegado Enio Bianospino, da Polícia Federal.

O ajudante desconfiou que algo estaria errado e procurou a Polícia Federal acompanhado de um irmão, onde recebeu a confirmação: a cobrança dos R$ 300 pela retirada do benefício em atraso era ilegal.

O homem foi orientado pela polícia a continuar as negociações e assim o fez.

No dia combinado para a negociação com o funcionário do Ministério, o ajudante xerocou as notas de R$ 50 que seriam entregues como propina e encerrou a negociação.

“O funcionário o orientou a entregar o dinheiro dentro de um envelope como se fossem documentos pendentes”, explica o delegado.

Depois de receber o dinheiro, o funcionário foi abordado pelos policiais federais. Com eles, foram encontradas as notas entregues pelo ajudante.

O homem foi preso em flagrante por corrupção passiva. Ele foi encaminhado à cadeia de Avaí.

Já o ajudante de pedreiro ficou sem o benefício, que seria no valor de R$ 786.

MAIS

Ele trabalhava há tempos no local
As identidades tanto do funcionário do Ministério do Trabalho quanto do ajudante de pedreiro foram mantidas em sigilo. O funcionário do Ministério trabalhava no
órgão há aproximadamente 30 anos.

Dinheiro foi depositado
O dinheiro do seguro chegou a ser depositado para o ajudante, porém como parte do plano da polícia. Depois, ele fez o pagamento da propina que resultou na prisão do acusado e o dinheiro teve que ser devolvido à União.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 166 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal