Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

02/08/2013 - A Tribuna Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF desbarata quadrilha que fraudava cartões de crédito

Por: Fernando Diegues


A Polícia Federal (PF) prendeu sete pessoas da Baixada Santista e desarticulou um grupo acusado de clonagem e desvio de cartões que tinha sua base na região. Chamada de Operação Tentáculos 2, o trabalho prendeu mais nove pessoas na Grande São Paulo e Florianópolis (Santa Catarina). Outros dois suspeitos estão foragidos. Os nomes dos acusados não foram divulgados.

As investigações aconteceram por aproximadamente um ano e as prisões foram efetuadas na quarta-feira, explicou a delegada Cecília Machado Miguel, da PF de São Paulo. Ela contou que o homem apontado como “mentor intelectual” do esquema, e principal investigado, é da Baixada Santista, mas foi detido no Rio de Janeiro.

Ainda segundo a delegada, ele e outros cinco presos na região se dedicariam apenas à fraude. O sétimo preso é um comerciante capturado em Santos. Conforme o apurado, com os cartões clonados ele compraria produtos para revender em sua casa noturna.
Cartões

Além dos mandados de prisão, foram cumpridos 13 mandados de busca na região: dois em Santos, um em Cubatão e 10 em Praia Grande.

No cumprimento de um dos mandados, em Praia Grande, foram recolhidos pelo menos 300 cartões. “O local serviria como um escritório de integrantes do grupo”, disse a delegada Cecília.

Os policiais averiguaram que o esquema tinha focos na clonagem e também no desvio de cartões enviados pelos Correios. No caso dos documentos desviados, os envolvidos ligavam para os clientes se passando pelos bancos para conseguir dados das vítimas. Depois eles contatavam as instituições bancárias para desbloquear os cartões.

A delegada contou que eventualmente o grupo comercializava os documentos desviados ou apenas os dados clonados. No geral a quadrilha adquiria outros produtos “como eletroeletrônicos, videogames e celulares e revendia para terceiros”. Nem sempre o comprador tinha conhecimento do esquema ilícito.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 303 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal