Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

01/08/2013 - SRZD / Blog do Magno Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-secretário nega fraude em contratos com a Ideia Digital

Por: Carlos Cavalcanti


À frente das secretarias de Educação e de Ciência e Tecnologia na época em que foram firmados contratos com a empresa Ideia Digital, Anderson Gomes negou a existência de irregularidades no caso. Há 15 dias, a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União (CGU) divulgaram relatório apontando fraude e superfaturamento nas contratações realizadas em 2009 pela Prefeitura de João Pessoa, então comandada pelo atual governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB).

As denúncias terminaram respingando em Pernambuco porque o Governo do Estado optou por tomar como referência os preços estipulados nos contratos da capital vizinha que, segundo os órgãos federais, estavam com valores majorados.

Ao ser procurado pelo Jornal do Commercio, o ex-secretário Anderson Gomes procurou tratar o assunto com tranquilidade. Alegou que, neste momento, tem pouca informação a acrescentar, mas afirmou que está levantando os dados sobre os contratos junto aos atuais titulares das pastas de Educação e de Ciência e Tecnologia, Ricardo Dantas e Marcelino Granja, respectivamente, para apresentar defesa no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

"Estamos preparando o material para encaminhar nossa defesa ao TCE, expondo nossas justificativas. Temos explicações e vamos apresenta-las, isso faz parte. Os órgãos de controle estão fazendo sua parte e nós vamos mostrar nossa versão. O governo vai responder o que for preciso. Agora, não tem muito que dizer", afirmou Anderson Gomes.

Segundo ele, a decisão de aderir à ata de registro de preço elaborada pela prefeitura de João Pessoa foi tomada para acelerar o processo de contratação e a execução do serviço. "Essa prática do carona é feita em outras áreas do governo. Não há problema nisso quando é feito com o devido cuidado, obviamente. Com isso, é possível ganhar tempo", justifica.

Nos contratos assinados em João Pessoa, foram identificados um superfaturamento no valor de R$ 1,6 milhão, além de um esquema para utilizar os recursos majorados para custear a campanha do atual governador Ricardo Coutinho, em 2010.

O período coincidiu com a saída de Anderson Gomes da assessoria especial do governador, cargo que ocupava desde o início do ano, quando deixou a Secretaria de Educação. Ele argumenta, porém, que seu desligamento não está relacionado ao surgimento das denúncias.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 113 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal