Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

22/07/2013 - ParanaShop Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Etiqueta que impede falsificação é exposta pelo Vale da Seda na Metal Mecânica


A falsificação de roupas e acessórios é uma das causadoras de prejuízos de marcas consagradas no mercado pela qualidade e exclusividade. Pensando nisso, o Instituto Vale da Seda criou um sistema “antifraude” que usa etiquetas holográficas e códigos com acesso rápido à internet via celular para certificação imediata da autenticidade dos produtos com a marca Vale da Seda. “É uma forma dos nossos consumidores se certificarem que estão comprando produtos com todos os benefícios que um tecido de seda oferece e procedência comprovada”, explica o presidente do Instituto Vale da Seda, João Berdu Garcia Júnior.

Artigos de seda produzidos através de técnicas de baixo impacto ambiental identificados com estas etiquetas estarão expostos no estande do Vale da Seda durante a Feitech – Feira de Inovação Tecnológica e Feira Metal Mecânica 2013, que acontecem entre 24 e 27 de julho, no Parque de Exposições Francisco Feio Ribeiro, em Maringá (PR).

No estande do Vale da Seda, a etiqueta estará identificando cachecóis e katakakês (xales em estilo japonês) produzidos pela cooperativa Artisans Brasil, a primeira empresa credenciada junto ao Instituto Vale da Seda para o uso da marca Vale da Seda. As etiquetas foram produzidas com tecnologia holográfica e possuem código QR Code. Cada peça possui uma numeração única. Por meio de um aplicativo no celular, o consumidor focaliza o código e imediatamente é aberta uma página na internet. Ao digitar os seis números da etiqueta, é possível verificar o material utilizado para a fabricação da peça, a procedência, os pontos de venda autorizados para o produto e até o preço sugerido.

“Queremos proteger as pessoas que trabalham com seda, pois temos peças exclusivas e todo nosso trabalho prima pela produção ecologicamente correta e comercialização que gera desenvolvimento regional sustentável com agregação de valor para agricultores e empresários”, diz Berdu.

Ele ressalta que atualmente existem muitos tecidos que imitam a seda. “A diferença é que a seda é um tecido natural. Como provém do casulo do bicho-da-seda, os fios têm excelente propriedade de isolamento térmico, ou seja, não esquentam quando está calor, e quando o clima está ameno, protege do frio. Além disso, o brilho possui maior duração é a sensação tátil é inigualável”, explica.

Na contramão da maioria dos fabricantes de confecção, o Instituto Vale da Seda prima por peças de durabilidade. “Queremos que nossos produtos passem de mãe para filha. Ao comprar produtos com a etiqueta do Vale da Seda, o consumidor saberá que está adquirindo uma peça exclusiva, de qualidade, com durabilidade e que tem compromisso com o desenvolvimento regional sustentável”.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 103 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal