Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/11/2007 - Gazeta do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia investiga um novo esquema de clonagem

Por: Ricardo Düren


A apreensão em solo santa-cruzense de um carro roubado colocou a polícia local na investigação de uma quadrilha especializada na clonagem de veículos. O automóvel, levado por assaltantes em 2004, estava com placas frias de um veículo quase igual. Pior: possivelmente ele já havia sido até revendido, mediante abertura de financiamento.

Conforme o delegado Luciano Menezes, da Defrec e 1ª DP, o Golf azul escuro havia sido roubado por ladrões armados, durante um ataque ocorrido em Gravataí. O carro acabou abordado por patrulheiros rodoviários no último dia 20, na RSC–287, em Santa Cruz do Sul. O lacre da placa estava rompido e o motorista não portava os documentos do veículo, que, diante disso, foi apreendido.

Na semana passada começaram a surgir indícios de que o carro era clonado. Revendedor de automóveis em Canoas, Gilberto Eidt entrou em contato com a Polícia Civil após a chegada das autuações relativas à apreensão do carro em Santa Cruz. Isto porque a multas foram emitidas para um Golf azul claro, que Eidt estava vendendo.

“Logo estranhei. Era como se o carro estivesse, ao mesmo tempo, no depósito de Santa Cruz e na loja, em Canoas”, comentou Gilberto, que veio ontem trazendo fotos do veículo original. Uma análise mais apurada no automóvel apreendido mostrou a fraude. Segundo o delegado Menezes, o Golf azul escuro teve os números do chassi adulterados e recebeu as mesmas placas do Golf azul claro. “Enfim, um caso típico de clonagem.”

FINANCIAMENTO

Mas há ainda outra questão intrigando Menezes. No sistema informatizado do Detran, o Golf aparece como alienado a um banco. No entanto, o carro que está em poder de Eidt não tem pendências financeiras. Como autor do empréstimo aparece uma pessoa desconhecida, a qual ainda não teria transferido o veículo para o seu nome.

“Isto leva a crer que o financiamento foi feito em uma transação envolvendo o clone. É possível até que ele tenha sido vendido a uma pessoa idônea. Há muitas questões a serem investigadas, inclusive, como o banco abriu tal crédito com tanta facilidade”, ressaltou. O próximo passo agora é interrogar a pessoa que obteve o empréstimo e o motorista abordado com o Golf clonado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 550 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal