Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

12/07/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Operação da PC prende duas pessoas por estelionato em Januária

Por: Adriana Lisboa

Quadrilha cobrava taxas irregulares do programa 'Minha Casa Minha Vida'. 20 comunidades da zura rural de Januária foram lesadas em R$ 300 mil.

A Polícia Civil de Januária, cidade do Norte de Minas Gerais, prendeu na manhã desta sexta-feira (12), duas pessoas que fazem parte de uma quadrilha, que vem aplicando golpes em comunidades da zona rural da cidade. A operação 'Casa Própria' investiga, há três meses, funcionários do Sindicato Rural, que vinham cobrando taxas irregulares de diversos moradores.

Segundo informações do delegado responsável pela operação, Eujecio Coutrim Lima Filho, os funcionários do sindicato, José Neves de Souza, conhecido como José Cocherra, e Luis Carlos Pillet, cobravam dos moradores de comunidades rurais de Januária, um valor, referente a uma espécie de inscrição, para que pudessem ter acesso ao programa da Caixa Econômica Federal.

"O presidente do sindicado rural, José Cocherra, e Luis Carlos Pillet, também funcionário do sindicato, cobravam dos moradores uma taxa de R$ 60 a R$ 80, e garantiam que com o pagamento desse valor, as famílias estariam automaticamente inscritas no programa da CEF, que construiria casas populares na região', diz o delegado.

Ainda sendo Eujecio Coutrim, os criminosos usavam um formulário da própria Caixa Econômica, o que facilitava o golpe. Porém, segundo o banco, não existe nenhum programa do Minha Casa Minha Vida previsto para aquela região.

O investigador conta também que cerca de 20 comunidades foram lesadas no golpe da quadrilha, que atua na região há cerca de um ano, e o valor que os criminosos lucraram está estimado em R$ 300 mil.

A Polícia Civil chegou até os suspeitos depois que alguns moradores denunciaram a quadrilha ao Mistério Público Estadual. Após três meses de investigação, a PC cumpriu três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão, na manhã desta sexta.

Foram apreendidos no sindicato computadores, notebooks, GPS e documentos referentes ao processo, inclusive da CEF. Foi pedida também a prisão preventiva de José Neves de Souza e Luis Carlos Pillet, que estão no presídio regional de Januária, à disposição da Justiça.

O delegado da Polícia Civil afirma que existem outros suspeitos que estão sendo investigados. Eles responderão por crime de estelionato.

O Sindicato Rural foi procurado pela reportagem do G1, mas ninguém foi localizado para falar sobre o assunto.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 243 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal