Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

10/07/2013 - Público.pt - Última Hora / Lusa Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraudes na Saúde ultrapassam os 130 milhões de euros

Ministro fala em “conjunto de fraudes disseminadas” no SNS e louva “eficácia e discrição" das autoridades policiais.

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou nesta quarta-feira que o número de casos reportados sobre fraudes no Serviço Nacional de Saúde (SNS) é já superior a 130 milhões de euros, uma vez que os casos "continuam a crescer".

"Nós transmitimos um valor de casos reportados superior a 130 milhões de euros e os casos continuam a crescer em termos do seu reporte às autoridades. O valor será com certeza maior e, sobretudo, tendo em atenção que o Ministério Público recentemente divulgou um conjunto de casos que estão em investigação e ainda não foram concluídos", disse Paulo Macedo, à margem de uma conferência sobre estratégias de Saúde em Cascais, reagindo às detenções feitas na terça-feira pela Polícia Judiciária de pessoas ligadas à actividade médica, farmacêutica e da distribuição de medicamentos por fraudes no SNS.

"Estas operações que as autoridades têm estado a desenvolver provam aquilo que já se tem dito, de que há um conjunto de fraudes no Serviço Nacional de Saúde disseminadas e, infelizmente, com alguma diversificação no seu tipo de actuação e com valores muito elevados", afirmou, sublinhando ainda o "mérito das autoridades policiais" pela "eficácia e discrição" nas suas investigações.

Três médicos, dois farmacêuticos, um delegado de informação médica e um empresário ligado ao armazenamento de medicamentos foram detidos na terça-feira. Em causa estão os crimes de corrupção passiva para acto ilícito e burla qualificada (de elevado valor) ao SNS, entre outros ilícitos.

Relativamente às 24 buscas efectuadas pela PJ, estas incidiram na área da "Grande Lisboa e Centro e Norte do país", abrangeram "residências, empresas e escritórios de contabilidade" e mobilizaram mais de 70 elementos policiais. Os detidos serão submetidos a interrogatório judicial para aplicação de medidas de coacção.

A operação foi realizada pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária, em estreita colaboração com o Ministério da Saúde, no âmbito de um inquérito em curso no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP). Uma das farmácias que foram alvo de busca situa-se no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 92 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal