Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

08/07/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Investigada suposta fraude no transporte coletivo de Passo Fundo

Por: Fábio Lehmen

Catracas de ônibus podem ter sido alteradas por cobradores e motoristas. Adulteração teria ocorrido em pelo menos 80% da frota da Codepas.

O Ministério Público (MP) investiga uma suposta fraude na Companhia de Desenvolvimento de Passo Fundo (Codepas), a empresa responsável pelo transporte coletivo da cidade no Norte do Rio Grande do Sul. Segundo o órgão, as catracas de alguns ônibus podem ter sido adulteradas por funcionários, que teriam desviado dinheiro da companhia.

A adulteração teria ocorrido em pelo menos 80% da frota da Codepas. A companhia possui 34 ônibus. Segundo o MP, o esquema envolve motoristas e cobradores. O promotor Paulo Cirne diz que os servidores teriam adulterado as catracas com a remoção de lacres dos equipamentos.

Cada catraca possui um mecanismo interno que faz a numeração rodar para fazer a contagem de passageiros. É justamente esse equipamento que teria sido adulterado, diz o MP. Dessa forma, parte dos valores obtidos nos percursos era desviada pelos servidores.

“Os indícios são fortes em virtude de uma avaliação que foi feita em todas as catracas dos ônibus mostrando que em algumas houve adulteração e fraude, revelando que elas foram movimentadas para trás, tirando o registro numérico dos passageiros transportados”, explica o promotor Paulo Cirne.

O MP exigiu a abertura de sindicância para apurar as denúncias. A direção da Codepas já realizou uma auditoria interna, cujos dados indicam que pode ter havido fraude. Segundo o diretor da Codepas Tadeu Karczeski, apenas cobradores e motoristas teriam acesso para realizar a fraude. No início do ano, a companhia já havia anunciado que o rombo financeiro chegava a R$ 11 milhões. A sindicância deve ser concluída em agosto.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 182 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal