Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

28/06/2013 - Alagoas 24 horas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Clérigo do Vaticano é preso em investigação sobre corrupção

Monsenhor Nunzio Scarano ajudou amigos a levar milhões ilegalmente à Itália.

Um importante clérigo do Vaticano suspeito de tentar ajudar amigos ricos a levar milhões de euros para a Itália ilegalmente foi preso nesta sexta-feira como parte de uma investigação no Banco do Vaticano, informaram fontes da polícia e o advogado do suspeito. O monsenhor Nunzio Scarano, de 61 anos, trabalhava como contador da administração financeira do Vaticano e já estava envolvido em outra investigação realizada por magistrados do sul da Itália.

Ele foi preso em uma paróquia da periferia de Roma e levado para uma prisão da capital italiana, disse o advogado Silverio Sica. Também foram presos na investigação Giovanni Maria Zito, ex-agente dos serviços secretos internos italianos (AISI), que já tinha sido destituído há alguns meses de seu cargo, e Giovanni Carinzo, um intermediário financeiro.

Sica disse que Scarano foi acusado de envolvimento numa tentativa de ajudar amigos a levar 20 milhões de euros (26 milhões de dólares) da Suíça para a Itália de avião, em conluio com o agente do serviço secreto e o intermediário financeiro.

Vaticano - A Santa Sé anunciou nesta sexta-feira que não recebeu pedido algum das autoridades italianas sobre os três detidos na investigação das irregularidades na gestão do chamado banco do Vaticano - entre eles Scarano -, "mas confirma sua disponibilidade a uma plena colaboração".

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, afirmou que já sabia que o monsenhor Nunzio Scarano havia sido suspenso do serviço de Administração do Patrimônio da Sede Apostólica (APSA), a entidade que administra o imenso capital imobiliário do Vaticano. Scarano foi suspenso depois que foi divulgado que a Promotoria de Salerno o investigava por lavagem de dinheiro. Nessa investigação, ele teria justificado cheques, num total de 580.000 euros, como doações de origem pouco clara.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 120 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal