Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

23/06/2013 - Dinheiro Vivo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Kickstarter impede "maior fraude" da sua história em cima da hora

Plataforma de financiamento coletivo descobriu um esquema fraudulento que envolvia carne de vaca.

Os responsáveis do grupo Magnus Fun estavam a horas de conseguirem a maior fraude da história do Kickstarter, a plataforma de financiamento coletivo mais popular do momento. Tinha passado um mês desde o início da campanha, que pedia fundos para financiar uma nova marca de carne de vacas japonesas, o projeto Kobe Red.

Com mais de 120 mil dólares angariados, a campanha foi subitamente cancelada pela Kickstarter a poucas horas do fim. Tinha 3252 financiadores e conseguira 50 vezes mais dinheiro que o propósito inicial.

O Mashable explica o que aconteceu neste caso bizarro, que supostamente financiaria um novo tipo de carne 100% biológica. Havia vários sinais duvidosos: o projeto não listava os nomes dos seus criadores (embora isto não seja obrigatório, é costume fazê-lo); o vídeo de apresentação continha apenas um slideshow com imagens genéricas de carne Kobe - a variante em causa - e não tinha qualquer um dos criadores.

Por último, os "testemunhos" eram estranhos. O grupo dizia ter feito testes de sabor durante o festival South by Southwest, em Austin (Texas), mas as provas dos resultados eram mostradas com capturas de ecrã de um iPhone, retratando SMS.

"Trocámos números de telefone com toda a gente que recebeu uma amostra da carne e pedimos-lhes para nos enviarem um SMS a dizerem o que pensavam da amostra, as críticas falam por si. Já agora, estas são apenas uma fração das críticas excelentes e telefonemas que recebemos, às 5h10 da tarde desse dia, o telefone que usámos para o teste ficou sem bateria por causa de todas as respostas – foi fantástico (vejam o ícone da bateria nas capturas de ecrã)", lia-se na página do Kobe Red no Kickstarter.

Os realizadores Jason Cooper e Jay Armitage tinham estado a pesquisar para o seu documentário "Kickstarted" e encontraram o projeto Kobe Red, pelo qual se interessaram. Cooper enviou um email ao grupo responsável a perguntar se queria participar no documentário.

Várias mensagens foram trocadas, mas nada chegou a materializar-se. Foi então que o grupo Magnus adicionou à sua página Kickstarter que o projeto iria aparecer no documentário, apesar de nada estar concretizado.

"Foi realmente enganador" disse Cooper ao Mashable. "Nem sequer tínhamos tido a oportunidade de explorar o projeto a fundo, e eles já estavam a dizer aos financiadores que iam aparecer no nosso documentário. Algo soava a estranho, por isso decidimos investigar um pouco."

Vários comentários na pagina do projeto levantaram suspeitas, uma vez que diziam que já tinham milhares de quilos desta carne – Kobe – em stock. Ora a exportação de Kobe para os Estados Unidos só foi legalizada no ano passado, pelo que a existência de uma rede grande de distribuição era duvidosa.

Os financiadores do próprio documentário enviaram emails a Cooper alertando para a potencial fraude do projeto. Os realizadores contrataram mesmo investigadores privados e publicaram as conclusões na plataforma Reddit, o que multiplicou as conversas sobre o projeto. O Kickstarter acabou por o cancelar em cima da hora.

Em quatro anos de existência, a plataforma de financiamento coletivo tem sofrido várias tentativas de fraude. Até hoje, foram lançados já 103 mil projetos de financiamento, o que torna mais difícil a monitorização um a um. Aliás, a plataforma esclarece que é da responsabilidade dos financiadores avaliarem a legitimidade do projeto em que pretendem colocar dinheiro.

O grupo Magnus Fund apagou a página e todos os contactos, desaparecendo por completo. Ninguém sabe quem estava por detrás do esquema, mas ainda é possível ir à página do Kobe Red.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 132 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal