Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

08/06/2013 - Jornal Cruzeiro do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Delegado orienta como evitar golpe do falso sequestro


A orientação da polícia a vítimas de falso sequestro, cujo golpe é aplicado pelo telefone, é que mantenham a ligação com o criminoso e paralelamente a isso tentem localizar o parente supostamente sequestrado. Na reportagem de ontem sobre falsos sequestros que voltaram a ocorrer em Sorocaba saiu publicado por uma interpretação incorreta da reportagem que a vítima deveria desligar o telefone.

Sendo localizado o suposto sequestrado, a pessoa que recebeu o telefonema deve simplesmente encerrar a ligação. Esse é procedimento recomendado, segundo o delegado Fábio Laino Cafisso, que lembrou que o "modus operandi" do sequestro propriamente dito se dá de outra forma, geralmente com o desaparecimento da pessoa por um ou dois dias. A partir desse tempo ocorre, na maioria das vezes, o primeiro contato de sequestradores com a família da vítima.

O golpe do falso sequestro, classificado como estelionato, teve auge entre 2007 e 2008. Nesta semana houve dois novos casos em Sorocaba. Num deles, na terça-feira, uma dona de casa de 64 anos recebeu ligação em que o criminoso dizia que sua filha estava sequestrada. Pedia R$ 30 mil para soltá-la. Inicialmente ela depositou R$ 1 mil e depois mais R$ 5 mil. Fez um terceiro depósito, de R$ 5 mil, mas o gerente do banco desconfiou e bloqueou o valor.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 84 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal