Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

19/06/2013 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Investigação de fraude deve chegar a Sorocaba

Por: Adriane Souza

Polícia Civil conclui cumprimento de mandados de busca e apreensão da Operação Valência, em Mairinque.

Na manhã de ontem, a Polícia Civil de Mairinque liderou o cumprimento de 15 mandados de busca e apreensão e nove prisões temporárias, na segunda etapa da Operação Valência, que investiga um esquema fraudulento envolvendo licitações em prefeituras, além de formação de quadrilha e outros crimes.

O material apreendido indica o envolvimento do empresário Carlos Alberto Valente, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro, com a Prefeitura de Sorocaba. Ele tem contratos de licitação na área da educação, por meio de projetos sociais. Por esta razão, a Polícia Civil também deve investigar documentos de Sorocaba.

Após 11 meses de investigação, a Polícia Civil apurou que as fraudes foram realizadas de 2005 a 2012. Segundo as investigações, em todas as prefeituras envolvidas houve lavagem de dinheiro para financiar campanhas eleitorais.

Como funcionava / O empresário montava empresas de fachada, usando o nome de funcionários, que eram subcontratados de forma terceirizada. Abrindo inscrições municipais em seus nomes, o empresário evitava encargos trabalhistas e entrava na concorrência das licitações, que eram avisadas com antecedência. Além disso, Carlos também modificava a razão social de sua empresa de ferramentas para se encaixar nas licitações, que costumavam ser na área da cultura, segurança e até saúde.

Presos / Mais de 60 policiais civis cumpriram as ordens judiciais em várias cidades, incluindo Sorocaba (um assessor foi preso no bairro Trujillo e a filha do ex-prefeito de Mairinque não foi encontrada no Wanel Ville), Araçariguama (ex-prefeito Carlos Aymar) e em Mairinque (ex-prefeito Dennys Veneri).

Durante entrevista coletiva as delegadas de Mairinque Simona Scarpa Anzuino e Fernanda dos Santos Ueda contaram que o trabalho realizado pela manhã foi pacífico. “Vários documentos foram encontrados e duas armas também foram apreendidas, com dois empresários que foram presos em flagrante”, conta a delegada Fernanda, explicando que estes empresários mantinham contratos de licitações de asfalto com a prefeitura de Mairinque.

MAIS

R$ 2 mi é o valor estimado da fraude

Modelo foi copiado
O empresário utilizou o modelo de fraude de Mairinque para chegar a outras prefeituras, como Sorocaba, Osasco, Campinas e até São José dos Pinhais, no Paraná. Documentos apreendidos pela Polícia Civil que comprovam este esquema serão repassados para as delegacias de cada cidade, para que a invesiogação continue.

Ouvido eletrônico
Escutas telefônicas também foram usadas e, segundo as delegadas, mostram claramente prefeitos exigindo valores determinados do empresário, para que acordo fosse mantido.

entrevista: Simona Scarpa Anzuino - Delegada de Mairinque
Empresário fazia lavagem de dinheiro para prefeitos

A delegada Simona Scarpa explica como a investigação chegou as fraudes praticadas pelo empresário, envolvendo os ex-prefeitos:

BOM DIA: Como o empresário sabia da licitação?
SSA: O acusado era avisado previamente de que haveria uma licitação para determinada área e se preparava para participar, montando a empresa de fachada.
BOM DIA: Na licitação propriamente dita, como funcionava o esquema?
SSA: Algumas vezes, o empresário entrava na licitação com várias empresas, com valores muito baixos. Outras vezes, ele era o único a participar da licitação.
BOM DIA: E como se dava o pagamento da propina?
SSA: O valor licitado era pago integralmente na conta bancária do empresário, que realizava a lavagem sacando o valor e entregando na mão do prefeito, que fazia o repasse. Algumas vezes, a prefeitura pagava até quatro vezes o valor num único mês.

Inquérito deve ser concluído na próxima semana
Além dos mandados de busca e apreensão e prisões temporárias, a Polícia Civil também cumpriu três conduções coercitivas, que são dos ex-prefeitos de Mairinque, Araçariguama e de Alumínio. Todos eles prestaram depoimentos na tarde de ontem.

Os documentos que compõe o inquérito já foram analisados. Além destes depoimentos, arquivos digitais foram anexados ao processo.
As delegadas de Mairinque esperam concluir nas próximas semanas o inquérito e, com isso, solicitar as prisões preventivas dos 18 investigados.

Após isso, os contratos envolvendo prefeituras de outras cidades serão encaminhados às delegacias das áreas que deverão continuar a investigação. Isso inclui Sorocaba, que tem contratos na área da educação com as empresas do empresário acusado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 162 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal