Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

14/06/2013 - Surgiu Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Operação Cripta combate fraude em Programa do Seguro-Desemprego em TO

Ao todo, mais de 40 policiais federais estão nas ruas cumprindo as medidas judiciais.

A Polícia Federal deflagrou, nesta manhã (14/6), a Operação Cripta, que visa desarticular uma quadrilha especializada em fraudar o Programa do Seguro-Desemprego do Fundo de Amparo ao Trabalhador - FAT.

A ação policial acontece em Palmas e se destina ao cumprimento de nove mandados de busca e apreensão. Ao todo, mais de 40 policiais federais estão nas ruas cumprindo as medidas judiciais.

As buscas e apreensões, obtidas por meio de representação da Polícia Federal à Justiça Federal em Palmas, são realizadas nas residências e comércio dos envolvidos, assim como em um escritório de contabilidade.

Iniciadas em fevereiro de 2011, as investigações possibilitaram a identificação dos membros da quadrilha e de seu modo de atuação. Os crimes eram praticados na capital tocantinense e no Distrito Federal.

A quadrilha atuava cooptando interessados em receber seguro-desemprego, estabelecendo falsos vínculos empregatícios entre os supostos trabalhadores e empresas “fantasmas” participantes do esquema de fraude.

Os vínculos empregatícios eram registrados nas carteiras de trabalho e previdência social – CTPS – e, depois de algum tempo, promoviam a rescisão do contrato de trabalho desses falsos empregados, para obterem o seguro-desemprego.

O inquérito policial seguirá com a análise da documentação apreendida, interrogatórios dos investigados, realização de perícias e elaboração de relatório conclusivo. Após a análise do material apreendido é que será possível realizar um levantamento dos prejuízos causados aos cofres públicos.

Os envolvidos são investigados pela prática dos crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica e estelionato. Caso condenados, as penas podem variar de 3 a 13 anos de reclusão e multa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 104 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal