Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIFICAÇÃO DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 16/08/2018 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

14/06/2013 - odiario.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ipem aplica multa de R$200 mil em posto de combustíveis de Maringá

Por: Ivy Valsecchi


Um posto de combustíveis da Rede Juninho, de Maringá, foi multado em R$200 mil nesta segunda-feira (10), pelo Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-PR). O estabelecimento fica na Avenida Colombo.

A determinação foi dada a partir da constatação de fraude nos marcadores, durante operação realizada no dia 4 de maio, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

O presidente do Ipem, Rubico Camargo, explica que os fiscais constataram que as bombas eram adulteradas e programadas para vender menos produto do que efetivamente constava no display da bomba de combustível. Os técnicos observaram, através do medidor de volume padrão de 20L, que a bomba marcava 21,5L ao completar o recipiente de 20L, sendo que a margem de erro aceitável é de no máximo 0,5%, ou seja, para cada 20L representam 100 ml.

Conforme Camargo, no caso do posto de Maringá, a fraude na vazão para a gasolina comum ficou em 7,5% e para a bomba de álcool, em 6,5%. "As bombas foram interditadas naquele momento pelos agentes de fiscalização. Além desta medida, o Gaeco deu voz de prisão ao gerente do estabelecimento, por crime contra a economia popular e relações de consumo", lembra.

Camargo diz que a operação especial faz parte da estratégia do Instituto para reforçar a fiscalização em postos do Estado. "Além da fiscalização rotineira, realizamos ações surpresa, como esta de Maringá, para coibir irregularidades que lesam o cidadão", acrescenta.

A empresa terá dez dias para apresentar defesa, que será analisada pelo Ipem-PR. Caso a justificativa não seja aceita, o caso vai ser encaminhado ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para análise e decisão se a multa será ou não efetivada. "Depois o autuado será informado sobre o parecer final", esclarece o presidente.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 125 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal