Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

13/06/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpistas usam nomes de pessoas comuns no comércio de Rio Preto, SP

Funcionária da clínica usou dados de cadastro para realizar o crime. Vítima descobriu esquema quando lojista a procurou para cobrar dívida.

Cada vez mais pessoas comuns estão sendo vítimas de golpistas em todo Brasil. Na região noroeste paulista, é cada vez mais comum pessoas físicas ficarem com o nome sujo por conta deste tipo de problema. Os estelionatários conseguem os dados onde o cidadão menos espera e quando é descoberto, o estrago já foi grande.

É o caso da estudante Camila Epifânio, de São José do Rio Preto (SP). Ela ficou surpresa quando descobriu que estava com o nome sujo por conta de um RG falso criado por uma recepcionista de uma clínica. "Ela era recepcionista da clínica médica que eu frequentava. No cadastro tive que entregar a carteirinha e o RG e foi assim que ela pegou meus dados e fez um RG falso. Por sorte ela foi presa em flagrante quando tentava fazer outra compra. Agora tenho que esperar o processo para saber quanto ela comprou usando meu nome”, conta a jovem.

Segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito, de janeiro a maio deste ano, já somam mais de R$ 42 milhões o prejuízo com as fraudes aplicadas no país. Embora usem nomes físicos, os comerciantes são os principais prejudicados com a ação dos golpistas, que ficam com o prejuízo na maioria das vezes. A Acirp (Associação Comercial e Industrial de Rio Preto) tenta alertar a categoria para evitar novas vítimas.

Para o consultor de negócios da Acirp, Antônio César Fernandes, a estratégia usada é um treinamento que leva em forma de orientação aos associados. “O golpista geralmente atua tanto como pessoa física quanto jurídica. Para a pessoa física, a orientação é aliar a documentação com a ficha cadastral que foi definida na política de crédito. Depois disso, analisar também o comportamento do suposto golpista. Existe a parte do nervosismo, o olhar nervoso, até suor no rosto que dá para ser identificado", ensina Fernandes.

De acordo com delegado de polícia José Augusto Fernandes, é importante desconfiar sempre. "Inicialmente não passar dados via telefone ou pela internet é importante aos comerciantes, pois esses meliantes estão sempre preparados para colher informações, dados pessoais das pessoas para depois jogar no mercado de estelionatários, vendendo estes dados para que consigam facilidades", finaliza o delegado.

Em caso de perda de documentos é necessário o registro de ocorrência para não ter problemas futuros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 128 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal