Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

11/06/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Saiba como identificar dinheiro falso em circulação na Paraíba

Dispositivos de segurança criados pelo BC auxiliam o processo, diz polícia. Crime para quem falsifica dinheiro vai de 3 anos a 12 anos de prisão.

Mesmo com os dispositivos de segurança existentes, a população paraibana tem sido vítima de cédulas falsas de dinheiro. Na tarde da segunda-feira (10), dois homens foram presos em Alhandra, Litoral Sul da Paraíba, suspeitos de repassar dinheiro falso. Segundo a PRF, a dupla havia realizado compras com o dinheiro falso em Conde, também no Litoral Sul do estado. No entanto, para não ser vítima de golpes aplicados com dinheiro falso, uma das recomendações, de acordo com a polícia, é aprender a identificar cédulas falsas.

De acordo com o delegado adjunto de Defraudações, Lucas Sá, os dispositivos de segurança criados pelo Banco Central do Brasil facilitam a identificação de uma cédula falsa.

“Primeiramente, as notas estão saindo com trabalho diferenciado, o que facilita a identificação pelos deficientes visuais. Além disso, a nota tem outros procedimentos de segurança, como o papel diferenciado, com uma textura áspera”, disse.

Outros itens também auxiliam o processo de identificação. “Nós também temos a marca d'água. Se colocarmos a cédula contra o sol, se identifica a marca d'água, que varia de cédula para cédula. Também temos a fita de identificação, a fita de segurança no meio da nota. Há também a faixa holográfica, que é outro item de identificação. Todos esses são itens básicos que podem ser constatados facilmente no dia a dia do comércio”, afirmou o delegado Lucas Sá.

Quem pegar uma nota suspeita de ser falsa deve levá-la até a delegacia. “Essa nota não pode circular, porque é um crime que afeta o sistema financeiro. Nas cidades que são sedes da Polícia Federal, a nota devem ser encaminhada à PF, que vai investigar o caso e dar início ao procedimento”, disse.

Segundo a polícia, a pena para quem confecciona e distribui notas falsas é de 3 a 12 anos de reclusão. Já para quem repassa a nota falsa para não ficar no prejuízo, a pena vai de seis meses a dois anos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 107 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal