Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

06/06/2013 - Paraná Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Preso aplicando golpe do "bilhete premiado"


Policiais civis do 1.º Distrito Policial de Curitiba prenderam em flagrante, no momento em que iria receber R$ 5 mil de uma vítima, Gary da Silva, 45 anos, acusado de dar o chamado “golpe do bilhete premiado” na região central de Curitiba. A ação ocorreu por volta das 14h30 de quarta-feira (5), em frente a um estacionamento na esquina das ruas General Carneiro e Marechal Deodoro.

“Estávamos investigando esse grupo que dá o golpe do bilhete premiado há algum tempo. Sabendo das características físicas deles e do modus operandi, achamos Silva em atitude suspeita ao lado de uma mulher de 58 anos. O abordamos e descobrimos que eles aguardavam o outro comparsa para pegar os R$ 5 mil que a vítima tinha consigo”, contou o delegado adjunto do 1.º DP, Fábio Lopes Pereira.

O delegado explicou que o golpe do bilhete premiado é muito conhecido, mas infelizmente, na ganância de ganhar dinheiro fácil, as pessoas acabam sendo ludibriadas.

“Normalmente aplicado em pessoas de meia idade ou idosos, preferencialmente do sexo feminino, o golpe consiste em convencer a vítima a dar um dinheiro para os marginais como garantia de que eles receberão parte de um prêmio de loteria”, explicou.

Geralmente, um dos golpistas finge ser uma pessoa humilde, simples, às vezes vinda do interior, e que está com um bilhete de loteria premiado. Ele aborda a vítima e diz que precisa ir até a Caixa Econômica Federal retirar o prêmio, mas tem medo de ser enganado.

Em seguida, chega o outro golpista que, fingindo não conhecer o primeiro, também entra na conversa e se solidariza, fazendo com que a vítima também queira ajudar.

Nessa conversa, eles convencem a vítima de que darão parte do prêmio para ela, mas pedem que ela dê antes uma quantia em dinheiro que servirá como garantia que ela não vai enganá-los.

“Para dar mais autenticidade, o golpista que finge ajudar dá dinheiro ao dono do bilhete. No caso de Silva, encontramos com ele um paco com uma nota de R$ 100 e várias de R$ 2, que ele diz ser um maço com R$ 20 mil”, contou o delegado, destacando que as investigações prosseguem para prender novos golpistas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 125 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal