Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

05/06/2013 - odiario.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Vítimas da Iguaçu do Brasil pedem investigação à prefeitura de Londrina

Por: Pauline Almeida


Um grupo de moradores de Londrina, que foram vítimas da suposta fraude articulada pela Construtora Iguaçu do Brasil, vai até o gabinete do prefeito Alexandre Kireeff (PSD), nesta quarta-feira (5), pedir a abertura de uma investigação administrativa. Eles encontraram documentos fornecidos por administrações passadas do Executivo que permitiram as atividades da empresa no município.

Eduardo Tomazetti, uma das vítimas, explicou que o grupo contratou dois advogados para investigar o caso e vários documentos com o brasão da prefeitura foram elencados. "A coisa é bastante grave, os indícios são muito fortes. São muitos documentos que nós levantamos com carimbos, assinados, desde autorização, um Habite-se, documentos que ninguém tinha conhecimento que poderiam existir", declarou na manhã desta quarta-feira.

A investigação administrativa será requisitada para apurar se houve liberação fraudulenta dos papéis pela prefeitura ou até mesmo a falsificação. O caso também será levado à Promotoria de Defesa do Consumidor, que já entrou com ações na Justiça contra a Iguaçu do Brasil.

A construtora é acusada de comercializar imóveis que não seriam entregues, usar laranjas para esconder patrimônio e negociar terrenos sem cumprir os acordos de pagamento. A Justiça já declarou o bloqueio dos bens dos acusados, que teriam como cabeça do esquema o ex-prefeito de Mandaguari, Carlos Alberto Campos de Oliveira.

Tomazetti conseguiu reaver seu dinheiro, pois havia pedido uma hipoteca como cláusula contratual, porém acredita que o ressarcimento das dezenas de vítimas deve demorar. "Ninguém terá 100% ressarcido. O patrimônio não vai cobrir a fraude que ele fez. É muito pouco patrimônio para muita gente", disse.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 106 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal