Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

01/06/2013 - Notícias ao Minuto Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ferreira Leite "Há maior risco de corrupção com despedimentos na Função Pública"


A ex-ministra das Finanças Ferreira Leite alerta que o “estatuto de não despedimento dos funcionários públicos “não é um privilégio mas um atributo que é necessário existir para que possam defender o interesse público”. Na TVI24, a também ex-líder do PSD argumentou que existe o “enorme perigo de uma maior corrupção” caso a Função Pública perca “esta característica da independência”.

Para Manuela Ferreira Leite, “a possibilidade de os funcionários públicos não poderem ser despedidos não é um privilégio”, quando “tem sido sempre olhado como um privilégio”.

No seu comentário semanal na TVI24, a ex-ministra das Finanças alegou que “a existência de um estatuto de não despedimento na Administração Pública não é um privilégio e o facto de se considerar um privilegio é errado”, porque, vincou, “o objectivo dos funcionários públicos é o interesse público”.

Ferreira Leite sublinhou que se trata não de um privilégio mas de “um atributo que é necessário existir para que seja possível defender o interesse público”, alegando que, ao contrário dos trabalhadores do sector privado que não gozam deste atributo, "os funcionários públicos não têm direito a bónus nem prémios por mérito”, por exemplo.

Na TVI24, a também ex-líder do PSD lançou a questão no ar sobre “qual é que a consequência dos funcionários públicos perderem esta característica da independência”, ou seja, o estatuto de não despedimento, depressa respondendo que, neste cenário, “o perigo de uma maior corrupção é enorme”.

“Se a Função Pública perder a independência corre-se o risco de maior corrupção”, afirmou Ferreira Leite, acrescentando que não sabe se “não se se vai criar um problema maior do que aquele que se quer resolver”.

“Vejo a médio prazo e curto prazo consequências gravosas na Administração Pública” e “temos de ter cuidado em não abalar as nossas instituições”, defendeu a ex-ministra.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 132 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal