Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

29/05/2013 - iOnline Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Petrolífera Total multada em 308,53 milhões para evitar acusações de corrupção


A empresa petrolífera francesa Total concordou pagar uma multa de 398,2 milhões de dólares (308,53 milhões de euros) para evitar ser acusada formalmente de subornar responsáveis iranianos para garantir contratos no Irão, anunciaram hoje autoridades norte-americanas.

A Total foi multada em 245,2 milhões de dólares (cerca de 190 milhões de euros) pelo departamento de Justiça dos Estados Unidos por violação de legislação sobre "práticas corruptas no estrangeiro" e em mais 153 milhões de dólares (118,56 milhões de euros) pela Comissão de Valores (o regulador do mercado financeiro norte-americano) por práticas "desonrosas".

As multas, anunciadas em comunicado, penalizam as atividades da Total, que, segundo o departamento de Justiça, terá pago, através de intermediários, cerca de 60 milhões de dólares (46,49 milhões de euros) em subornos a responsáveis iranianos entre 1995 e 2004, para garantir direitos de exploração de vários campos de petróleo e gás no Irão.

O processo instaurado pelas autoridades anti-corrupção dos Estados Unidos resultou de uma investigação conjunta com entidades congéneres francesas, que recomendaram hoje que a petrolífera, o seu presidente e o presidente executivo sejam processados também em França por violação de leis anti-corrupção.

A Total concordou pagar as multas impostas nos Estados Unidos ao abrigo de um acordo de suspensão de acusações, que obriga também a petrolífera a aceitar ser fiscalizada durante três anos por um observador independente e a aplicar mecanismos de controlo para evitar violações de leis anti-corrupção.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 86 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal