Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

27/05/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MP denuncia 16 suspeitos de desvio de verbas em Crissiumal, RS

Denunciados são ligados à administração municipal e a empresas. Operação foi deflagrada em outubro de 2012 pela Delegacia Fazendária.

O Ministério Público de Crissiumal, no Noroeste do Rio Grande do Sul, denunciou 16 pessoas ligadas à administração municipal e empresas da cidade por diversos crimes cometidos contra o poder público. A denúncia foi enviada à Justiça na sexta-feira (24), mas a divulgação pelo MP ocorreu nesta segunda (27). Um dos núcleos investigados, com cinco pessoas, se uniu para desviar recursos a partir de abril de 2011. A denúncia é assinada pelo promotor Ronaldo Adriano de Almeida Arbo.

Segundo as investigações da Operação Patriota, deflagrada em outubro de 2012 pela Delegacia Fazendária, a quadrilha fraudava guias de exames não realizados, através da assinatura dos médicos, para obter recursos. Apesar de existir outro laboratório, credenciado ao SUS, os médicos indicavam um específico para a realização de exames. A fraude aumentou de R$ 9 mil para R$ 15 mil a média de pagamento mensal pelo consórcio ao laboratório, segundo o MP.

Outro crime investigado foi o de lavagem de dinheiro. De acordo com o MP, um dos envolvidos comprou com o dinheiro proveniente da fraude oito imóveis em Chapecó e um em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e quatro em Crissiumal. Entre 2011 e 2012, ele duplicou seu patrimônio.

Segundo a investigação, o outro núcleo, com 11 pessoas, fraudou diversas licitações para obras e serviços de construção civil no município entre 2009 e 2012. Muitos dos serviços nem sequer foram realizados ou foram feitos por servidores municipais. Em troca, os agentes públicos recebiam dinheiro em espécie, apoio político ou apartamentos, diz o MP.

Além disso, os valores desviados serviram para a compra de votos, através de cupons fiscais para a aquisição de combustível. Os cupons foram encontrados durante cumprimento de mandado de busca e apreensão.

Na ação penal, o MP solicitou, liminarmente, a suspensão de qualquer atividade econômica e financeira com relação à administração pública municipal direta ou indiretamente de dois denunciados.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 108 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal