Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIFICAÇÃO DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 16/08/2018 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

22/05/2013 - CBN Rádio Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Novo golpe de dinheiro no Paraná usa a rede social Facebook


Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas de Curitiba (Dedec) investiga um novo golpe da “Pirâmide” que usa a rede social Facebook com a promessa de rendimentos semanais para quem conseguir o maior número de compartilhamentos.

O lucro dos golpistas, de acordo com o delegado Vinicius Borges Martins, da Dedec, passa dos R$ 40 milhões. O golpe é chamado de "Falso Marketing Multinível" e não está descartado o envolvimento de empresas no esquema. O golpe se assemelha ao da ‘Pirâmide’, que surgiu nos anos 90 e prometia ganhos milionários para quem conseguisse recrutar mais participantes.

A diferença agora está nos valores, no uso da rede social e do nome de empresas para conseguir enganar os internautas. “Num dos golpes da pirâmide era no boca a boca e a pessoa depositava R$ 12 com a promessa de receber um valor mais alto, caso conseguisse trazer o maior número de amigos ao esquema. Agora, a pessoa deposita R$ 600 para conseguir o maior número de compartilhamentos no facebook e lucrar R$ 300 mil, de acordo com a promessa. Só que o dinheiro nunca vem”, afirma o delegado. “A pessoa precisa ser a recordista de compartilhamentos, assim como na pirâmide ela era a recordista de amigos. Só que nunca existe o pagamento, é uma disputa que não tem fim”, alerta Martins.

Além disto, o golpe também acontece no momento em que um internauta é contratado por um falso representante, por exemplo, de uma empresa de cosméticos. “A pessoa faz tudo pela internet e paga o valor de R$ 600 com a promessa de receber um salário de R$ 40 por semana por um ano, que dá mais de R$ 2 mil. Só que este dinheiro também nunca chega para a pessoa, que é enganada, e talvez nem receba os produtos para venda”, conta Martins.

Empresas

De acordo com o delegado, três empresas que podem estar envolvidas neste esquema milionário estão sendo investigadas. “É um esquema nacional. A primeira denúncia chegou à Polícia Federal que nos procurou por conta de informações que um dos responsáveis pela divulgação da pirâmide é morador em Curitiba. Algumas pessoas estão sendo ouvidas, mas não podemos considerá-las vítimas, porque aceitaram entrar em um negócio sem nenhuma garantia”, destaca. É importante ressaltar que o Facebook não tem nenhum envolvimento com os golpes.

A rede, inclusive, proíbe qualquer tipo de promoção direta em suas páginas sob pena de exclusão a qualquer momento. O que é permitido pelos administradores é direcionar do Facebook para um site de promoção.

Quem tiver denúncias semelhantes, poder entrar em contato com a Delegacia de Estelionato pelo telefone: (41) 3365-3748

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 124 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal