Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


AFD SUMMIT

A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

25/05/2013 - Yahoo Notícias / O Globo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prefeitura de SP recebe R$ 4,5 milhões de contas de Maluf no exterior


SÃO PAULO. A Prefeitura de São Paulo conseguiu liberar 1,45 milhão de libras esterlinas, o equivalente a R$ 4,5 milhões, de empresas ligadas à família do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) que estavam depositados na Ilha de Jersey, paraíso fiscal localizado no Canal da Mancha. Os recursos teriam sido desviado de uma obra pública no período em que Maluf era prefeito da capital paulista. A assessoria de imprensa da administração municipal confirmou a liberação dos valores.

O dinheiro foi transferido na sexta-feira para a conta dos advogados que representam a prefeitura em Londres. Uma parte dos recursos, 1 milhão de libras (R$ 3,1 milhões), chegará ao Brasil na próxima terça-feira, já que segunda-feira é feriado em Jersey. O restante ficará na ilha por mais uma semana para cobrir eventuais custos do processo.

O valor que começará a chegar ao Brasil faz parte de um total de pelo menos R$ 21,7 milhões que a Justiça de Jersey determinou que as empresas offshores Kildare Finance e Durant International, ligadas ao ex-prefeito e a seu filho, Flávio Maluf, devolvam até junho para a prefeitura de São Paulo. Os magistrados aceitaram a argumentação dos advogados da administração paulistana de que as empresas foram usadas como instrumento de lavagem de dinheiro. A rota do desvio de recursos envolvia empresas brasileiras responsáveis pela construção de obras contratadas pela prefeitura, contas em Nova York e pagamento final no Deutsche Bank de Jersey.

Na sentença, o juiz Howard Page escreveu que, embora os recursos tenham sido desviados na época em que Celso Pitta era prefeito, a fraude foi originada na gestão de Maluf, prefeito entre 1993 e 1996. Os desvios teriam ocorrido na construção da Avenida Água Espraiada, uma das principais obras de sua gestão. Maluf sempre negou ter contas no exterior.

O valor que entrará agora nos cofres da administração municipal poderá ser usado pelo prefeito Fernando Haddad (PT), tanto para novos investimentos como para o pagamento de dívidas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 116 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal