Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

22/05/2013 - Marataizes / Terra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Organismo financeiro vaticano descobriu 6 transações suspeitas em 2012

Seis atividades financeiras suspeitas foram descobertas em 2012 pela AIF, organismo criado em 2010 para vigiar a transparência financeira da Santa Sé, e duas foram enviadas à procuradoria do Vaticano para serem investigadas a fundo.

Foi o que disse hoje o diretor-geral do AIF, o suíço René Bruelhart, que apresentou o relatório anual 2012 do organismo e destacou que "levando em conta a natureza, as reduzidas dimensões e a peculiaridade do sistema econômico financeiro do Estado da Cidade do Vaticano, os dados mostram um efetivo sistema de sinalizações das atividades suspeitas".

Bruelhart, especialista na luta contra a lavagem de dinheiro, destacou que em 2011 houve uma atividade suspeita, o que significa um reforço do sistema de vigilância, e que enquanto nesse ano não foi enviado à procuradoria do Vaticano nenhum relatório, em 2012 foram dois.

O diretor da AIF insistiu que o Vaticano é um aliado com credibilidade na luta internacional contra a lavagem de dinheiro, "já que os sistema de vigilância interna funcionam" e acrescentou que durante o ano passado pediram informação sobre movimento de capital a um país estrangeiro e receberam três pedidos de autoridades estrangeiras, frente às sete de um ano antes, o que significa - ressaltou - que os mecanismos internos vaticanos funcionam.

A legislação vaticana estabelece que é preciso declarar tanto as saídas como entradas de dinheiro igual ou superior a 10 mil euros.

Bruelhart manifestou que em 2012 se contabilizaram 598 declarações de entradas e 1.782, frente às 658 declarações de entradas e às 1.894 de saídas de 2011.

O titular da AIF afirmou que a crise atual, e com ela a vulnerabilidade dos sistemas econômicos e financeiros, pode gerar abusos e a crimes de pessoas ou de organizações que podem se infiltrar nas dinâmicas das economias locais, nacionais e mundial, daí que a Santa Sé e a Cidade do Vaticano tenham intensificado seu compromisso na prevenção e na luta contra a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo.

Tudo isso - acrescentou - como um ato de coerência e a sua missão no plano moral, "para que a integridade e a estabilidade da economia e das finanças não sejam simples fins, mas meios para favorecer o serviço às pessoas e aos povos".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 386 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal