Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIFICAÇÃO DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 16/08/2018 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

21/05/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MPF acusa ex-servidor dos Correios de falsificar CPFs em Ribeirão Preto

Por: Rodolfo Tiengo

Ao menos 19 pessoas se beneficiaram do esquema, diz procurador. Documento falso permitia abertura de crediário em lojas da região.

O Ministério Público Federal acusa um ex-funcionário dos Correios de ter falsificado pelo menos 19 CPFs em Ribeirão Preto (SP). O conjunto de denúncias de falsificação elaboradas pelo procurador da República Uendel Domingues Ugatti foi apresentado até a última terça-feira (14) na 7ª Vara da Justiça Federal de Ribeirão. Os Correios não comentaram o assunto até a publicação desta matéria.

Segundo o procurador, o ex-servidor criou, em 2007, cadastros de pessoas físicas inexistentes e assim permitiu que um grupo com restrições de crédito pudesse abrir crediário no comércio na região. Os 19 beneficiados pagaram de R$ 100 a R$ 150 para obter os documentos, informou Ugatti. "Eram todas pessoas com restrição de cadastro que precisavam de outro CPF para novos crediários", disse.

O acusado de articular as fraudes preenchia formulários com dados falsos como grafias de nomes, filiação e datas de nascimento e informava dois endereços diferentes - dentre eles o de sua casa - , para receber os novos CPFs em sua residência, segundo o Ministério Público Federal.

O esquema, segundo a procuradoria, foi descoberto por uma funcionária da empresa, o que mais tarde gerou o inquérito instaurado pela Polícia Federal que resultou na denúncia do MPF. "Uma servidora dos Correios percebeu que ele [acusado] ia representar uma série de pessoas diferentes e dava sempre o mesmo endereço para receber os CPFs novos", afirmou.

Um dos acusados de ter comprado CPFs falsificados realizou 70 compras em estabelecimentos comerciais de Ribeirão, disse o procurador, que alega não ter um valor fechado do prejuízo total sofrido pelas lojas que abriram crediários com os documentos. Apesar da conclusão das investigações, Ugatti acredita que mais pessoas tenham obtido CPFs falsos. "Estes só são a ponta do iceberg. Acho que tem muito mais gente se valendo desse artifício para fugir das restrições. Existem outras pessoas que não foram identificadas."

O acusado pelas falsificações poderá pegar até nove anos de detenção, segundo o procurador, caso a Justiça o condene. Já as 19 pessoas beneficiadas no esquema, de acordo com ele, poderão ficar presas por até cinco anos, depois de ser proferida a sentença. Todos estão em liberdade, segundo o procurador.

Correios

Procurada pelo G1 nesta segunda-feira (20), a assessoria de imprensa dos Correios informou que só passaria informações sobre o caso a partir da manhã de terça-feira (21).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 196 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal