Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/11/2007 - Agência Brasil Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Brasil deve registrar apreensão recorde de CDs e DVDs piratas em 2007, diz secretário

Por: Alana Gandra


Rio de Janeiro - O Brasil deve terminar 2007 com recorde nas apreensões de CDs e DVDs piratas. A afirmação é do presidente do Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP) e secretário-executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto.

Segundo Barreto, o ano se encerrará com mais de 8 milhões de CDs e DVDs falsos recolhidos em todo o país. O volume é maior que os 7 milhões apreendidos no ano passado e representa quase 20 vezes mais que as 400 mil unidades retiradas de circulação em 2003.

Na avaliação do presidente do CNCP, os números indicam que, a médio e longo prazo, o Brasil deverá reduzir as falsificações “a níveis muito baixos”, o que tornará o país referência no combate à pirataria.

Para intensificar o trabalho educativo no combate aos produtos falsificados, Barreto diz que o CNCP, vinculado ao Ministério da Justiça, pretende oferecer, na internet, cartilhas e revistas em quadrinhos que podem ser usadas em atividades com crianças e jovens.

Por meio da página eletrônica do conselho, qualquer pessoa poderá ter acesso ao material educativo. “O objetivo é difundir toda uma rede de informações de educação contra a pirataria, para que a população, percebendo isso, deixe de comprar”, explicou Barreto.

Pesquisas da Federação do Comércio (Fecomércio) mostram que o principal consumidor de produtos piratas tem de 15 a 24 anos. “Essa é a faixa de maior consumo. Isso mostra que nós devemos desde a escola já tentar educar”, avalia Barreto.

Além da distribuição de materiais para o público infantil, as ações também incluem apresentações de peças teatrais. O objetivo é conscientizar a criança desde cedo sobre a necessidade de evitar produtos ilegais e fazê-las alertar os pais para os riscos de comprar mercadorias pirateadas.

De acordo com o presidente do conselho, os gibis têm personagens que refletem os malefícios do produto pirata e os benefícios da compra de itens originais. “O original gera renda e emprego. O pirata, não. Gera violência, desemprego e perda de arrecadação de impostos para investimentos públicos”, destaca Barreto.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 235 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal