Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

15/05/2013 - R7 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

"Viagra falsificado pode provocar distúrbios neurológicos", avisa especialista

Presença de substâncias tóxicas, como chumbo e tinta de impressora, traz prejuízos à saúde.

A comercialização de medicamentos falsificados é um problema sério que ocorre no Brasil e no mundo e pode colocar a saúde em risco. Um dos exemplos clássicos de falsificação é o da famosa pílula azul — indicada para o tratamento da disfunção erétil. O urologista Geraldo Faria, do departamento de Andrologia da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), explica que a presença de substâncias tóxicas, como chumbo e tinta de impressora, pode causar problemas neurológicos sérios.

— Se o paciente usar o medicamento falso de forma constante e contínua, pode desenvolver crises convulsivas, alterações de memória, humor e atenção, dificuldade para movimentar os membros e até problemas no fígado.

Para inibir a pirataria, a indústria farmacêutica Pfizer, que produz o remédio cujo princípio-ativo é o citrato de sildenafil, lançou nesta semana um site — que por enquanto só atende os consumidores americanos — para vender o comprimido, como receita médica, diretamente ao paciente. De acordo com a empresa, o Viagra é a droga mais falsificada nos Estados Unidos.

O urologista da SBU alerta que os produtos clandestinos não incluem a dosagem certa do princípio-ativo e são produzidas em laboratórios sem nenhum controle de segurança e qualidade, facilitando a contaminação por substâncias tóxicas.

— Se a dosagem do princípio-ativo é mais baixa do que o indicado para o paciente, o remédio não vai funcionar. Além disso, pode haver superdosagem, o que potencializa o aparecimento de efeitos colaterais, como dor de cabeça, tontura e aumento da pressão arterial.

Para se certificar de que o medicamento é original, Faria orienta observar os itens de segurança na embalagem do produto. Ele também avisa que o consumidor deve desconfiar de grandes descontos em lojas online.

— Caso o consumidor seja enganada, o remédio não fará o efeito esperado. Nesta situação, é importante procurar o especialista. Além disso, vale destacar que o Viagra não deve ser usado sem orientação médica. Infelizmente, boa parte dos pacientes compra o remédio sem receita.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 104 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal